Domino's vai usar robôs para entregar pizzas no Texas

Divulgação
Divulgação

O objetivo da Domino’s é aumentar a capacidade de atendimentos das pizzarias no delivery

A Domino’s Pizza e a startup Nuro disseram hoje (12) que vão lançar ainda esta semana um serviço de entrega de pizza robótica em Houston. A iniciativa é uma tentativa de atender aos crescentes pedidos online durante a pandemia.

Com veículos pequenos de baixa velocidade capazes de transportar pacotes, a Nuro tem se colocado à frente de outras startups do setor na obtenção de aprovações regulatórias. A empresa recebeu a liberação dos EUA no ano passado para iniciar serviços de entrega não tripulada.

LEIA MAIS: Robôs devem movimentar US$ 18,6 bilhões em 2021, Guiabolso, Airbnb & Muito Mais

Além disso, a Nuro captou recentemente US$ 500 milhões, incluindo da Woven Capital, braço de investimento em mobilidade da Toyota, o que avaliou o negócio em mais de US$ 5 bilhões, segundo uma fonte à Reuters.

Divulgação
Divulgação

O robô foi produzido pela startup Nero e tem liberação para circular nos EUA desde o último ano

O serviço de entrega começará em um ponto de venda da Domino’s em Houston antes de se expandir para outros locais, o que faz parte dos planos de uma parceria de longo prazo, disse Cosimo Leipold, chefe de relações com parceiros da Nuro.

“Geralmente é difícil para grandes empresas contratar motoristas suficientes para atender sua demanda de entrega”, disse Leipold, em comunicado enviado por à Reuters.

Leipold disse que a Nuro, que já fez parceria com os varejistas Kroger, Walmart e CVS Health para entregar mantimentos e prescrições, divulgou que as suas entregas semanais quase triplicaram nos primeiros três meses da pandemia.

Houston, quarta maior cidade dos EUA, tem uma das maiores taxas de mortalidade rodoviária do país. “As estradas de Houston criam cenários desafiadores para nossa tecnologia trabalhar”, acrescentou Leipold.

A Nuro e a Domino’s haviam dito em 2019 que esperavam lançar a entrega de pizza robô no final daquele ano. “Adotamos uma abordagem comedida para priorizar uma implantação tranquila e segura”, disse Leipold. Na época, a startup, fundada por dois ex-engenheiros do Google em 2016, já havia captado US$ 940 milhões de dólares do SoftBank Vision Fund.(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).