Marca infantil se prepara para leiloar seu primeiro tênis em NFT

Pampili pretende usar os ativos digitais para turbinar suas campanhas filantrópicas .

Matheus Riga
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Silhueta do NFT Pamp Jump, tênis da marca infantil Pampili, que será negociado no blockchain do Ethereum

Acessibilidade


Os NFTs, ou tokens não-fungíveis, inauguraram uma categoria de ativos digitais que podem ser comercializados por meio do blockchain da criptomoeda Ethereum. Para surfar na onda dessa novidade, a Pampili, empresa brasileira de moda infantil exclusivamente para meninas, lançará, no mês que vem, o seu primeiro tênis utilizando essa tecnologia, o NFT Pamp Jump.

Por meio de um leilão virtual no site, a companhia colocará à venda a versão digital do produto, e destinará 70% do valor arrecadado com o maior lance à ONG Movimento Saber Lidar, especializada em iniciativas de promoção da saúde mental. A ação da marca também prevê que 20% do valor de cada revenda do NFT seja doado para a entidade. Além disso, o primeiro comprador do ativo digital também receberá uma versão física exclusiva, única no mundo.

VEJA TAMBÉM: Os 10 NFTs mais caros da história

O diretor de tecnologia da Pampili Go, Ariel Alexandre, acredita que a venda do NFT Pamp Jump será apenas a primeira de muitas ações da marca com o ativo digital. “Pretendemos criar mais NFTs como esses, que apelidamos de ‘NFTs do bem’”, diz. “Utilizando essa nova tecnologia, conseguimos potencializar muito mais as nossas ações.” Com o amadurecimento do mercado para esse tipo de iniciativa, diz o executivo, outros usos potenciais surgirão ao longo do tempo.

Outras marcas já se apropriaram dos NFTs para vender e comercializar produtos. Um dos principais e mais bem-sucedidos exemplos é o da NBA (National Basketball Association), que passou a vender lances e jogadas gravadas em vídeo por meio da tecnologia, em sua plataforma NBA Top Shot. A iniciativa foi realizada pela liga de basquete dos Estados Unidos com a empresa Dapper Labs e já movimentou US$ 460 milhões com as revendas dos colecionáveis.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Para Alexandre, a entrada de grandes marcas e empresas no mercado de NFTs só mostra o potencial da nova tecnologia. “Essa é a única forma de fazer um leilão mundial e descentralizado de um produto, sem burocracia, muito rapidamente e garantindo a autenticidade”, afirma. “Ações como a nossa [que repassará parte dos valores para ONGs] fazem com que o ciclo de doações se mantenha ativo por muito tempo.” Segundo ele, os NFTs são a forma mais rápida de causar um grande impacto em projetos sociais.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: