SpaceX envia quatro astronautas da Nasa a missão na estação espacial

Joe Skipper/Reuters
Joe Skipper/Reuters

Na Flórida, a tripulação da Nasa decolou a bordo de um foguete da SpaceX para ficar seis meses na Estação Espacial Internacional

A Nasa (Agência Aeroespacial dos Estados Unidos) e a SpaceX, empresa de foguetes comerciais de Elon Musk, enviaram hoje (23) uma nova equipe de quatro astronautas à ISS (Estação Espacial Internacional), a primeira tripulação que entrou em órbita impulsionada por um foguete auxiliar reciclado de um voo espacial anterior.

A cápsula Endeavour, que já foi usada em maio de 2020 na primeira missão tripulada da SpaceX, partiu no topo do foguete Falcon 9 com os membros da Crew Dragon.

LEIA MAIS: Nasa extrai oxigênio respirável de ar rarefeito de Marte

Em transmissão ao vivo na Nasa TV, o foguete projetado pela empresa de Musk decolou às 5h49, no horário local, do Centro Espacial Kennedy da Nasa, no Cabo Canaveral – Flórida.

Após um voo de cerca de 23 horas, a tripulação deve chegar à estação espacial, em órbita a 400 quilômetros de altitude da Terra, no início do sábado. Usuários do Twitter também puderam acompanhar partes da viagem pelo perfil oficial da Nasa na rede social. “Feliz de estar de volta ao espaço”, disse um dos astronautas da missão, Shane Kimbrough. No mesmo tuíte, a agência norte-americana anunciou: “A espaçonave Crew Dragon da SpaceX com os nossos quatro astronautas está agora em órbita e a caminho da Estação Espacial Internacional”

 

A missão transporta a segunda equipe “operacional” da ISS a ser enviada pela Nasa desde que os EUA retomaram o envio de astronautas ao espaço partindo de solo norte-americano no ano passado, após um hiato de nove anos – o programa de ônibus espaciais foi encerrado em 2011.

Também se trata do terceiro voo tripulado colocado em órbita graças à parceria público-privada da Nasa com a SpaceX, empresa de foguetes do qual o empreendedor bilionário Elon Musk, também presidente-executivo da fabricante de carros elétricos Tesla Inc, é fundador e proprietário.

A equipe deve passar seis meses na plataforma orbital de pesquisa realizando experimentos científicos e procedimentos de manutenção. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).