Snap irá comprar empresa de realidade aumentada WaveOptics por mais de US$ 500 milhões

A Snap disse que pagará metade dos US$ 500 milhões para a WaveOptics em ações.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Khoa Tran/EyeEm/GettyImages
Khoa Tran/EyeEm/GettyImages

A Snap disse que pagará metade dos US$ 500 milhões para a WaveOptics em ações

Acessibilidade


A Snap disse hoje (21) que vai comprar a empresa britânica de tecnologia de realidade aumentada WaveOptics, por mais de US$ 500 milhões.

O negócio, publicado pela primeira vez pelo The Verge e confirmado por um porta-voz do Snap, ajudará o dono do aplicativo Snapchat a abrir caminho para um futuro onde óculos de realidade aumentada podem ser frequentes.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A Snap, junto com outros gigantes da tecnologia como Facebook e Apple, estão correndo para ter esse recurso como próxima fronteira tecnológica após o smartphone.

Os óculos de realidade aumentada permitem que o usuário veja virtualmente as direções de rota à sua frente ou informações sobre um ponto de referência em seus arredores, por exemplo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Snap disse que pagará metade dos US$ 500 milhões para a WaveOptics em ações. A outra metade será paga em dinheiro ou em ações em dois anos. A Snap tem sede em Santa Monica, Califórnia, enquanto a WaveOptics está sediada em Oxford, Inglaterra.

Na quinta, a Snap revelou uma nova versão de seus óculos, a primeira a incorporar realidade aumentada com duas câmeras embutidas, dois alto-falantes e quatro microfones.

Os novos óculos não serão vendidos ao público e estarão disponíveis apenas para desenvolvedores que se inscreverem para usar os óculos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: