Aplicativo da empresa Didi é suspenso na China por problemas sobre coleta de dados

A Administração do Ciberespaço da China não especificou a natureza da violação da empresa em seu comunicado oficial.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Florence Lo/Reuters
Florence Lo/Reuters

A Administração do Ciberespaço da China não especificou a natureza da violação da empresa em seu comunicado oficial

Acessibilidade


O órgão regulador da internet na China disse hoje (4) ter ordenado que as lojas de aplicativos de smartphones parem de oferecer o aplicativo da empresa de transporte privado Didi Global, depois de descobrir que a gigante da busca por carona coletou ilegalmente dados pessoais dos usuários.

A CAC (Administração do Ciberespaço da China, na sigla em português) disse que ordenou que a Didi faça alterações para cumprir as regras chinesas de proteção de dados, uma medida que ocorre dias depois que a empresa começou a negociar na Bolsa de Valores de Nova York após levantar US$ 4,4 bilhões em um IPO (oferta pública inicial de ações).

LEIA MAIS: Didi levanta US$ 4,4 bilhões em IPO nos EUA

A CAC não especificou a natureza da violação da Didi em um comunicado em seu feed de mídia social.

A Didi respondeu dizendo que havia parado de registrar novos usuários e removeria seu aplicativo das lojas online. A companhia informou ainda que faria mudanças para cumprir as regras e proteger os direitos dos usuários.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A ação do CAC ocorre em meio à contínua repressão regulatória da China aos gigantes da tecnologia local por questões antitruste e de segurança de dados. (Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: