Plataforma brasileira de NFTs musicais leva a leilão itens raros da banda Mamonas Assassinas

Divulgação
Divulgação

Os integrantes do Mamonas Assassinas (da esquerda para a direita): Samuel Reoli, Bento Hinoto, Dinho, Júlio Rasec e Sérgio Reoli

A banda Mamonas Assassinas conquistou o Brasil com sua irreverência e criatividade nos anos 1990. Seu único álbum gravado em estúdio, “Mamonas Assassinas”, lançado em junho de 1995, vendeu mais de 2,4 milhões de cópias, garantindo um lugar na lista dos discos mais vendidos da história do país. Pouco mais de 25 anos depois, o primeiro LP prensado, além de outros itens pertencentes à história do grupo musical, será comercializado em um leilão aberto por meio da Phonogram.me, plataforma nacional de música em NFT – os tokens não-fungíveis.

No dia 10 deste mês, usuários cadastrados na plataforma poderão disputar não só o certificado digital do vinil número um do álbum – que também inclui a versão física -, mas também um manuscrito inédito do cantor Dinho e a primeira cópia em LP do disco “Utopia”, da banda homônima que parte dos integrantes do Mamonas integrou antes da fama.

VEJA TAMBÉM: Os 10 NFTs mais caros da história

O leilão de todos os itens funcionará por meio do modelo de leilão de lance livre, como conta a cofundadora da Phonogram.me, Janara Lopes, com exclusividade à Forbes. “Nesse modelo, o artista não estabelece um valor mínimo para a oferta, o item fica à venda até chegar em um ponto no qual ele julga interessante comercializar o NFT”, diz. “É como ir em uma galeria de arte, onde os quadros ficam expostos até alguém pagar por um preço acordado. Só que no nosso caso são itens do universo da música.”

A iniciativa tem como objetivo não só promover o NFT como uma forma de viabilização econômica para artistas, mas também a aproximação de bandas e músicos com os fãs. “Queremos muito oferecer experiências físicas vinculadas à aquisição de um ativo digital”, afirma Janara. “A nossa ideia é afastar essa sensação de que se compra algo que não é palpável. Nossa proposta é mostrar que um colecionável digital tem tanto valor quanto um físico.”

Para isso, a Phonogram.me tem procurado fornecer experiências para aqueles que comprarem os ativos digitais. No lote dos Mamonas está, por exemplo, a possibilidade de arrematar 10% dos direitos de execução pública da músicaPelados em Santos”. Ou seja, quem conseguir comprar o NFT receberá a porcentagem que pertence ao vocalista Dinho. Sendo assim, o vencedor receberá “dividendos” relacionados à arrecadação referente às reproduções da música em eventos, estabelecimentos comerciais e restaurantes.

Já para os LPs, tanto do Mamonas Assassinas, quanto do Utopia, além do ativo digital, quem tiver o lance ganhador receberá a cópia física da primeira prensagem do disco. O manuscrito de Dinho, também disponível no leilão, é a transcrição da letra da faixa “Plush”, da banda Stone Temple Pilots, da maneira que o cantor entendia as palavras em inglês. Quem comprar esse NFT receberá o papel em formato digital e poderá participar, como figurante, do filme “Mamonas Assassinas”, que será produzido ainda este ano.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).