Ransomware Nefilim mira vítimas com receitas acima de US$ 1 bilhão

Estudo da Trend Micro alerta para ataques cibernéticos com foco em organizações globais altamente rentáveis.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Kacper Pempel/Reuters
Kacper Pempel/Reuters

O grupo de ransomware Nefilim publicou cerca de 2TB de dados no ano passado

Acessibilidade


A Trend Micro, empresa global especializada em soluções de cibersegurança, divulgou um estudo de caso sobre o grupo de ransomware Nefilim. O relatório fornece insights sobre o funcionamento interno desses ataques, a forma como eles evoluíram nos últimos meses e como as plataformas avançadas de detecção e resposta a ameaças podem ajudar a detê-los.

“Os ataques modernos de ransomware são altamente direcionados, adaptáveis e furtivos – usando abordagens comprovadas e aperfeiçoadas por APT (Grupos de Ameaça Persistente Avançada) no passado”, diz Bob McArdle, diretor de pesquisa de crimes cibernéticos da companhia. Segundo o especialista, ao roubar dados e bloquear sistemas importantes, grupos como o Nefilim tentam extorquir organizações globais altamente rentáveis.

LEIA TAMBÉM: EXCLUSIVO: PSafe e AIG se juntam para oferecer seguro contra ataques cibernéticos para empresas

A pesquisa estudou 16 grupos de ransomware de março de 2020 a janeiro de 2021. Os resultados apontam que, enquanto os principais grupos em número de vítimas expostas foram Conti, Doppelpaymer, Egregor e REvil, foi o Nefilim quem obteve a renda média mais alta em extorsões, mirando em organizações que registram mais de US$ 1 bilhão em receita.

“A abordagem das famílias modernas de ransomware torna a detecção e a resposta significativamente mais difíceis para as equipes de segurança e de TI”, alerta a companhia. De acordo com ela, o Nefilim publicou cerca de 2TB de dados no ano passado. Até o momento, foram identificadas 18 variantes entre cerca de 65 amostras. Embora também estejam presentes na Europa, Ásia e Oceania, a maioria dos alvos está localizada na América do Norte e do Sul.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Os agentes de ransomware modernos identificam e miram dados valiosos. Para empresas que possuem dados de propriedade intelectual, informações proprietárias, dados privados de funcionários e dados de clientes, esta é uma preocupação séria. Qualquer vazamento ocasiona penalidades regulatórias, ações judiciais e danos à reputação”, conclui o relatório.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: