Startup Omie levanta R$ 580 milhões em rodada liderada pelo SoftBank

Photomix Company/Pexels
Photomix Company/Pexels

Com o aporte, a Omie ainda não alcança o status de unicórnio – empresa com valor de mercado superior a US$ 1 bilhão -, segundo o fundador e presidente Marcelo Lombardo

A plataforma de gestão (ERP) focada em empresas médias Omie anunciou hoje (3) que recebeu uma rodada de investimento de R$ 580 milhões liderada pelo SoftBank.

A rodada foi seguida pelos fundos Riverwood e Dynamo, Velt, Bogari Capital, Hix Capital e Brasil Capital. Sem dar detalhes, Marcelo Lombardo, presidente e fundador, disse que a transação coloca a Omie perto de se tornar um unicórnio, startups com avaliação de pelo menos US$ 1 bilhão.

Siga todas as novidades do Forbes Tech no Telegram

Fundada em 2013, a brasileira Omie tem 950 funcionários e 70 mil clientes. A empresa vinha vendendo seu serviço integrado de gestão e produtos financeiros para empresas com faturamento médio ao redor de R$ 10 milhões por ano. Com a pandemia, passou a buscar clientes com faturamento de até R$ 200 milhões, nas bordas de mercado atendido por gigantes como a alemã SAP.

“Esse mercado era exclusivamente dominado por fornecedores com tecnologias e conceitos antigos”, disse Lombardo à Reuters. “Oferecemos um serviço muito superior por uma fração do custo desses antigos fornecedores”, acrescentou, afirmando que o software da Omie custa de 5% a 10% do cobrado por grandes fornecedoras de ERP e por ter uma integração maior de serviços.

“Nós percebemos primeiro que o ERP é o novo internet banking”, disse Lombardo.

VEJA TAMBÉM: Omie busca startups para investir

Segundo Lombardo, os recursos serão usados para atrair clientes, ampliar canais de distribuição e ofertas de mais serviços financeiros como crédito, gestão de caixa e cobrança, enquanto deslancha simultaneamente uma parceria recém-fechada como o Itaú Unibanco para oferta conjunta de ERP e serviços financeiros para cerca de 1,5 milhão de empresas.

O movimento ilustra como empresas de gestão e de produtos financeiros estão rapidamente integrando ofertas no país, no momento em que inovações no mundo bancário como o pagamento instantâneo PIX e o open banking aumenta a concorrência e a pressão sobre as margens do setor bancário.

No ano passado, a empresa de pagamentos StoneCo concluiu a aquisição da empresa de softwares de gestão para o varejo Linx, em um negócio de aproximadamente R$ 6,8 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).