Primeira tripulação civil entra em órbita a bordo da espaçonave da SpaceX

O quarteto de viajantes espaciais amadores é liderado pelo bilionário Jared Isaacman, fundador e presidente-executivo da empresa de comércio eletrônico Shift4 Payments.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Thom Baur/Reuters
Thom Baur/Reuters

Foguete decola na Flórida para três dias de viagem espacial

Acessibilidade


A SpaceX lançou seu primeiro voo privado ao espaço na noite de quarta-feira, levando uma tripulação totalmente civil para um voo de três dias ao redor da Terra. A viagem marca um dos saltos mais ambiciosos para o turismo espacial, dois meses depois de a Virgin Atlantic e a Blue Origin concluírem breves voos privados ao espaço. O quarteto de viajantes amadores é liderado pelo norte-americano Jared Isaacman, de 38 anos, bilionário fundador e presidente-executivo da empresa de pagamentos eletrônicos Shift4 Payments.

Além de Isaacman, que é o patrocinador da viagem, os escolhidos são: Sian Proctor, de 51 anos, professora universitária que ganhou o concurso lançado por Isaacman para promover mulheres negras na indústria espacial; Hayley Arceneaux, 29, médica da missão, é também a pessoa mais jovem a viajar pelo espaço – além de ser a primeira a usar uma prótese (na perna, por conta de um câncer ósseo), e Chris Sembroski, 42, engenheiro e ex-oficial da Força Aérea.

LEIA TAMBÉM: WhatsApp lança busca de empresas dentro do aplicativo

Uma transmissão do lançamento feita pela SpaceX mostrou Isaacman e seus colegas de tripulação na cabine pressurizada da cápsula reluzente Crew Dragon, batizada de Resilience. Todos fizeram sinal de positivo quando a cápsula disparou pelo céu no topo de um do foguetes Falcon 9 da SpaceX. Equipada com um domo especial de observação em vez da portinhola de atracamento costumeira, a Crew Dragon entrou em órbita quase 10 minutos depois da decolagem ocorrida às 20h03 locais.

Depois de separar-se da metade superior da espaçonave, o propulsor do foguete partiu de volta para a Terra e pousou com segurança em uma plataforma de lançamento flutuante no Atlântico, instalada em um navio-drone.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em meio a comemorações no centro de controle de missão da SpaceX quando a espaçonave chegou a quase 200 quilômetros de altitude, Isaacman leu um comunicado agradecendo aqueles que possibilitaram uma jornada “até o limiar de uma fronteira empolgante e inexplorada, onde poucos estiveram antes e muitos estão prestes a seguir”.

VEJA MAIS: Regulador do TikTok na UE abre investigações sobre privacidade de dados

Depois de três horas, a cápsula havia atingido a altitude orbital de cruzeiro final de pouco mais de 585 quilômetros – acima da Estação Espacial Internacional e do Telescópio Espacial Hubble e o mais longe que qualquer humano já voou acima da Terra desde o programa lunar Apollo da Agência Aeroespacial dos Estados Unidos (Nasa) terminou em 1972.

Àquela altura, a Crew Dragon estava circundando o globo uma vez a cada 90 minutos a uma velocidade de cerca de 27.360 quilômetros por ora, ou aproximadamente 22 vezes a velocidade do som.

Ainda que a Shift4 Payments, de processamento de pagamentos, esteja financiando a missão, ninguém fala em custos. Seu dono é o terceiro bilionário a voar ao espaço a bordo de um vôo privado nos últimos dois meses. Em julho, a Virgin Galactic de Richard Branson, e a Blue Origin, de Jeff Bezos, realizaram breves voos para a orla do espaço. Ao contrário deles, no entanto, a SpaceX orbitará a Terra a uma altitude cerca de 160 quilômetros acima da Estação Espacial Internacional e durará três dias inteiros. Embora o vôo seja totalmente automatizado, a tripulação passou seis meses treinando para lidar com quaisquer emergências possíveis. O treinamento incluiu voos a bordo de jatos de combate, treinamento em simulador e uma caminhada até o Monte Rainier.

A missão Inspiration4 também servirá como arrecadação de fundos para o Hospital St. Jude’s Children’s Research, Memphis, Tennessee. Isaacman se comprometeu a doar US$ 100 milhões de sua própria fortuna para o hospital e está tentando levantar outros US$ 100 milhões por meio de doações. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: