YouTube anuncia bloqueio de qualquer conteúdo antivacina

A Rússia qualificou a medida como uma "agressão de informação inédita" e ameaçou bloquear o YouTube.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Silhuetas de usuários de dispositivos móveis com logotipo do Youtube ao fundo

Acessibilidade


O YouTube anunciou hoje (29) que bloqueará qualquer conteúdo antivacina, indo além da Covid-19 e incluindo todo conteúdo que alegar que vacinas causam efeitos de saúde crônicos ou que contenham desinformação sobre as substâncias das vacinas.

A empresa de vídeos digitais da Alphabet também está barrando ativistas antivacina destacados e desligando vários canais, noticiou o jornal “Washington Post” hoje, incluindo Robert F. Kennedy Jr. e Joseph Mercola, figuras do movimento antivacina há tempos.

LEIA MAIS: Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A medida chega no momento em que o YouTube e outros gigantes da tecnologia, como Facebook e Twitter, são criticados por não fazerem o bastante para deter a disseminação de informações de saúde falsas.

Ontem, os canais em alemão da emissora russa RT de apoio estatal foram apagados da plataforma, que disse que estes violaram sua política de desinformação sobre Covid-19.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Hoje, a Rússia qualificou a medida como uma “agressão de informação inédita” e ameaçou bloquear o YouTube. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: