Deel, Inventa, Lucree, Pomelo, Greenv & Muito Mais

Acompanhe aos últimos aportes no ecossistema de inovação e os valores recordes captados .

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


Deel capta US$ 425 milhões em rodada série D e já vale US$ 5,5 bilhões
A Deel, startup de gestão de pagamentos e contratos que chegou ao Brasil em abril de 2021, realizou uma rodada série D que levantou US$ 425 milhões, chegando ao total de US$ 630 milhões em aportes. Ela foi liderada pela gestora Coatue Management, com sede nos Estados Unidos, e conduzida pelos sócios Rahul Kishore e Lucas Swisher, senior managing director e general partner da companhia, respectivamente. Também participaram novos e antigos investidores da plataforma, incluindo Altimeter Capital, Andreessen Horowitz, Neo, Spark Capital e YC Continuity Fund. Com o aporte, a Deel chega a um valuation de USD 5,5 bilhões.

Cristiano Soares, country manager da Deel no Brasil (Crédito: Divulgação)

Pomelo recebe US$ 35 milhões em novo aporte
A fintech Pomelo, com atuação na América Latina, anunciou aporte Series A de US$35 milhões, a rodada contou com a participação de Index, Monashees, SciFi e QED, entre outros. Recentemente, a fintech já havia levantado U$10 milhões no Seed Round. E acaba de anunciar a sua entrada de forma simultânea em três países: Brasil, Argentina e México.

Inventa capta R$ 30 milhões e mira atacado online
A Inventa, plataforma que facilita jornadas de compra, captou R$ 30 milhões em uma rodada de investimento SEED, com participação de fundos como NXTP, PearVC, OneVC e Maya Capital. Fundada no início do ano, a startup recebeu o aporte em um momento de forte expansão com 5 mil produtos oferecidos e 200 marcas na plataforma.

Siga todas as novidades do Forbes Tech no Telegram

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Greenv, de mobilidade elétrica recebe aporte de R$ 22 milhões
A GreenV, mobilitytech que desenvolve tecnologias inteligentes em mobilidade elétrica, recebeu um aporte de R$22 milhões de um fundo americano. A empresa é liderada pelos fundadores Junior Miranda e Marcos Nogueira, além do sócio Mauro Amaral, CEO da Aceleradora 10X Digital, um dos principais especialistas em construir e escalar startups de tecnologia e negócios digitais no país.

Plexi recebe R$ 1 milhão da Elifepar
A Plexi, plataforma de big data com foco em empresas com operação 100% automática para consulta de dados, recebeu R$ 1 milhão em investimentos da Elifepar. Jairson Vitorino, sócio da Elifepar, explica que a empresa tem tradição de trabalhar com dados abertos e públicos. “Acreditamos que o mercado e a demanda por dados por empresas no segmento B2B são uma excelente aposta para a próxima década”.

Lucree recebe aporte do Grupo Moura
A Lucree, fintech de 4 anos de atividade, recebeu um aporte de R$ 50 milhões do Grupo Moura, especializada em baterias na América do Sul. A startup identificou que boa parte dos consumidores está disposta a pagar com cartões de crédito, o que reduz o risco para a revenda. Passou a parcelar diretamente, o que resultou em um crescimento significativo dos seus clientes.

Compartilhe esta publicação: