Volvo Cars opta por piso de preço em IPO e fica com avaliação de US$ 18 bilhões

Valor é bem abaixo do que os US$ 23 bilhões antes esperados pela fabricante de automóveis sueca

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/Volvo
Divulgação/Volvo

Ação da Volvo será vendida por US$ 6,20 cada

Acessibilidade


A Volvo Cars encolheu sua oferta pública inicial hoje (25), fixando o preço na parte inferior de uma faixa anunciada anteriormente e avaliando o negócio de propriedade da Geely em pouco mais de US$ 18 bilhões.

Os mercados de IPOs europeus e norte-americanos foram atingidos por cancelamentos à medida que a inflação e os cortes da cadeia de abastecimento global aumentaram a volatilidade das bolsas, enquanto outras empresas relataram planos de adiamento.

VEJA TAMBÉM: Lucro da Volvo supera previsões, mas problemas com chips persistem

A Volvo Cars, que já havia dito que seu IPO custaria entre 53 coroas (US$ 6,2) a 68 coroas por ação, disse que agora está optando por 53 coroas.

Ao preço atual, a Volvo Cars seria avaliada em pouco mais de US$ 18 bilhões, bem abaixo dos US$ 23 bilhões que ela esperava no topo da faixa de preços do IPO.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Volvo Cars disse que planeja arrecadar cerca de 20 bilhões de coroas suecas (US$ 2,3 bilhões), uma queda de um quinto em relação à meta anterior.

O CEO Hakan Samuelsson disse estar “totalmente convencido” de que isso será suficiente. “Temos ouvido o mercado com humildade”, disse ele à agência de notícias TT.

A tensão política entre Pequim e Estocolmo persiste depois que a Suécia proibiu a Huawei de suas redes 5G e empresas suecas como a Ericsson perderam negócios na China.

A Volvo Cars disse que o primeiro dia de negociações na Nasdaq Estocolmo era esperado para 29 de outubro, um dia depois do anunciado anteriormente. (Com Reuters)

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: