Yahoo fala em ambiente "desafiador" e encerra operações na China

Decisão ocorre após Microsoft também fechar o serviço do Linkedin no país.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

O Yahoo parou de fornecer conteúdo para usuários da China continental a partir do dia 1º de novembro

Acessibilidade


O Yahoo afirmou que deixou de permitir o acesso aos seus serviços na China continental “em reconhecimento ao ambiente jurídico e de negócios cada vez mais desafiador” e se tornou a segunda marca ocidental de tecnologia a deixar o país nas últimas semanas.

A empresa parou de fornecer conteúdo para usuários da China continental a partir do dia 1º de novembro, de acordo com um comunicado publicado em seu site, que direcionava usuários dos emails do Yahoo e da AOL a outros links. A mídia chinesa noticiou a decisão do Yahoo hoje (2)

LEIA TAMBÉM: Facebook vai desativar sistema de reconhecimento facial

“Em reconhecimento ao ambiente jurídico e de negócios cada vez mais desafiador na China, o conjunto de serviços do Yahoo não estará mais acessível na China continental a partir do dia 1º de novembro”, disse um porta-voz do Yahoo por e-mail à Reuters hoje (2).

“O Yahoo continua comprometido com os direitos dos nossos usuários e com uma internet livre e aberta. Agradecemos aos nossos usuários por seu apoio.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A ação do Yahoo segue a da Microsoft, que encerrou a operação do LinkedIn na China no mês passado, marcando a saída da última grande rede social de propriedade dos EUA na China. O LinkedIn citou um “ambiente operacional mais desafiador e de maiores exigências regulatórias na China”.

O Yahoo já havia reduzido muito sua presença na China nos últimos anos. Antes de ontem (1), ainda operava um aplicativo de previsão do tempo e algumas páginas que mostravam notícias em línguas estrangeiras. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: