China cortará subsídios para veículos elétricos em 30% em 2022

O ministério havia dito em abril de 2020 que os subsídios para NEV seriam cortados de 2020 a 2022 em 10%, 20% e 30%, respectivamente..

Da Reuters
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

A Ford, por exemplo, vai lançar 15 veículos elétricos na China até 2025 (iStock)

Acessibilidade


A China vai cortar subsídios para veículos de energia nova (NEV), como carros elétricos, em 30% no próximo ano, disse o Ministério das Finanças nesta sexta-feira. O ministério disse em seu site que a política de subsídios do NEV 2022 será encerrada em 31 de dezembro de 2022, e o NEV não será subsidiado posteriormente. O ministério havia dito em abril de 2020 que os subsídios para NEV seriam cortados de 2020 a 2022 em 10%, 20% e 30%, respectivamente.

Para NEVs para transporte público, os subsídios seriam cortados em 10% em 2021 e 20% em 2022. Maior mercado automotivo do mundo, a China estabeleceu uma meta para os NEVs, incluindo híbridos plug-in e veículos com célula de combustível a hidrogênio, de atingir 20% das vendas de automóveis até 2025.

Montadoras globais como Volkswagen, General Motors, Toyota e Tesla estão aumentando a produção de veículos elétricos na China. O ministério também disse que a China aumentará a supervisão das questões de segurança do NEV para prevenir acidentes. A Associação de Fabricantes de Automóveis da China estimou no início deste mês que as vendas de NEVs na China cresceriam 47%, para 5 milhões neste ano.

Compartilhe esta publicação: