Sony, GM e Apple: interesses em comum nos carros autônomos

A marca do iPhone provou, nos últimos anos, que possui aspirações para criar um veículo inteligente.

Tim Bajarin
Compartilhe esta publicação:
Carro da Sony na exposição CES 2022
Carro da Sony na exposição CES 2022

Na CES, a Sony Mobility lançou um modelo conceito que marca os investimentos no setor de carros inteligentes (Crédito: Getty Images)

Acessibilidade


Quando rumores de que a Apple queria desenvolver um veículo eletrônico inteligente começaram a surgir, há cinco anos, eu era cético sobre eles construírem um carro autônomo. Eu estava inclinado a acreditar que a Apple tinha interesse em desenvolver o futuro do entretenimento digital. Nos últimos dois anos, tornou-se mais evidente que, de fato, a Apple tem maiores aspirações de criar uma plataforma de hardware, software e serviços em torno de um carro inteligente e poderia vender um veículo elétrico no futuro.

Na CES, que aconteceu no início do mês de janeiro, houve dois anúncios realmente significativos na arena de carros inteligentes que agora me fazem acreditar que a Apple precisa criar o seu veículo para ser competitiva na próxima década. A primeira prioridade será nos óculos AR e a realidade mista. Mas um carro inteligente da Apple pode e deve ser a próxima grande coisa que ajude a impulsioná-los no futuro.

Os planos da Sony

Na noite de terça-feira, 4 de janeiro de 2022, a Sony anunciou, em sua conferência de imprensa na CES, que está criando uma nova empresa chamada Sony Mobility, que se concentrará em carros elétricos. Eles exibiram a versão mais recente de seu Vision-S EV, que foi introduzido pela primeira vez em 2020. Os funcionários da Sony não se comprometeram a levar este carro ao mercado, mas disseram que a nova empresa “explorou a entrada no mercado de EV”. Doug Field, que passou cinco anos na Tesla e fez duas passagens pela Apple, afirmou que o carro do futuro será baseado em hardware, software e modelo de serviços, e que as montadoras têm uma grande oportunidade de construir o futuro dos carros inteligentes em torno desse conceito.

Essa ideia foi formalizada com mais detalhes durante o Keynote da CEO da GM, Mary Barra, na CES em 5 de janeiro de 2022. Em sua apresentação, ela mostrou a abordagem da GM para veículos eletrônicos inteligentes.  A abordagem da Apple com o Mac, iPhone e iPad está mais próxima da maneira como a GM está analisando sua estratégia para carros inteligentes. A GM agora tem a plataforma de hardware Ultium, o Ultifi OS proprietário e um caminho claro para a construção de um ecossistema de aplicativos e serviços proprietários para uso em todos os veículos GM no futuro.

Dito isto, para a GM e toda a indústria automobilística, esta abordagem é muito radical. Por mais de um século, seus modelos se concentram em projetos de motores genéricos e modificados e modelos de negócios altamente proprietários. Mas como a Mary Barra deixou claro: competir no futuro significa uma maneira diferente de pensar sobre automóveis, transporte terrestre e possivelmente marítimo em geral.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Dado o histórico de produtos da Apple, ela sempre começa com um design de hardware e plataforma inovadores que são suportados por um sistema operacional e aplicativos dedicados. Está claro na apresentação de Mary Barra, e também sugerido pelos executivos da Sony, que este é o modelo para todos os EVs inteligentes no futuro. No entanto, para a indústria automobilística, esse modelo é radical e novo. Embora a apresentação tenha mostrado claramente que ela e a GM entendem essa abordagem em princípio, eles não têm experiência em executá-la tão bem quanto a Apple.

De fato, a Apple usou esse modelo a partir do Mac em 1984 e o executou extremamente bem no iPod, iPhone, iPad e, mais recentemente, no Apple Watch. Nesse sentido, a Apple tem uma enorme vantagem sobre a indústria automobilística ao executar esse modelo em uma nova plataforma digital, como um EV inteligente. É claro que a indústria automobilística tem a vantagem de fabricar e expandir o modelo físico, mas a implementação do sistema operacional e dos serviços será novidade para eles. Desse ponto de vista, a Tesla tem uma vantagem maior sobre a atual indústria, bem como sobre qualquer empresa de informática que queira expandir ou entrar nesse novo mercado de alto crescimento. Por outro lado, a Apple tem a execução desse modelo em baixa e, se alguma empresa de informação digital conseguir fazer isso, pode ser a Apple.

Compartilhe esta publicação: