Empresas brasileiras ampliam adequação à LGPD

Levantamento da legaltech Seusdados mostra que saúde, terceiro setor, educação e varejo são os segmentos que mais investem em proteção de dados.

Andressa Barbosa
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

O setor de saúde lidera em capacidade da adaptação e enquadramento à LGPD

Acessibilidade


Em vigor há quase seis meses, após um ano de atraso, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) trouxe o desafio de adequação das empresas que, aos poucos, começam a avançar em seus processos. Levantamento da legaltech Seusdados mostra que companhias brasileiras de diversos segmentos estão evoluindo no esforço de aprimorar as soluções para se enquadrar na LGPD. A pesquisa analisou amostras extraídas da “meuDPO”, plataforma de atendimento ao cliente desenvolvida pela Seusdados, e concluiu que houve um aumento de 554% das demandas de governança de proteção de dados no mercado corporativo em 2021, comparado ao ano anterior.

LEIA TAMBÉM: Entenda por que o Privacy by Design caminha junto com a LGPD

Segundo o CEO e fundador da Seusdados, Marcelo Fattori, os resultados do levantamento têm como base 120 empresas de todos os segmentos de atividade, no recorte dos anos 2020 e 2021. “Esses dados evidenciam que houve um despertar na gestão das empresas para a adequação da LGPD. Hoje, quem não investe em governança de dados pode sofrer danos irreversíveis para suas marcas. O consumidor tem acesso à informação de qualquer assunto na palma da mão”.

Ainda segundo o relatório, na análise das demandas por segmentação de mercado, empresas da área da saúde são as campeãs em atendimento e processos de adequação à proteção de dados. O levantamento constatou que operadoras de Plano de Saúde representam 1.104 dos chamados na plataforma; seguido por Terceiro Setor e Religioso (416), Serviços (284), Planos Odontológicos (253),  Indústria (134), Varejo (120) e Educação (84).

LEIA TAMBÉM: Ciberataques: entenda o papel do Chief Data Officer ante a vulnerabilidade digital

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Na última quarta-feira (16) o CEO das Seusdados esteve em Brasília, na sede da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) e entregou o relatório bianual em uma audiência com os diretores da autarquia que reconheceram a importância do levantamento amostral para referências do mercado e até mesmo para estudos das políticas públicas voltadas para o setor. “Com o início das atividades de monitoramento ativo da ANPD, a demanda das companhias em busca de proteção de dados continuará aquecida ao longo de 2022”, conclui o fundador da Seusdados.

Compartilhe esta publicação: