Sophos anuncia planos para desenvolver data center no Brasil

Primeira unidade de dados da empresa na América Latina permitirá armazenamento, gerenciamento e acesso localmente.

Andressa Barbosa
Compartilhe esta publicação:

Data center da Sophos em Abingdon, Condado de Oxfordshire, na Inglaterra (Crédito: Divulgação)

Acessibilidade


A Sophos, empresa especializada em cibersegurança, anuncia hoje (8) planos para desenvolver um data center em São Paulo, previsto para maio de 2022. O espaço permitirá que as organizações cumpram leis e normas de soberania de dados, que estão cada vez mais exigentes nos setores bancários, governamentais e outros serviços . A Sophos já conta com data centers nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda, Alemanha, Japão e Austrália.

“Como líder global em cibersegurança, a Sophos trabalha para ajudar empresas de diversos tamanhos a atender aos requisitos regulatórios para armazenar dados no país, à medida que as organizações adotam rapidamente softwares como serviço (SaaS), nuvem e serviços hospedados. Não ter o controle correto sobre dados e a conformidade adequada pode custar muito para as companhias, e a Sophos reconhece a necessidade global de aderir a mudanças rápidas de acesso e armazenamento de dados”, explica Raja Patel, vice-presidente sênior de produtos da Sophos.

LEIA TAMBÉM: Sophos: como ampliar a proteção contra ataques cibernéticos

Até o momento, a Sophos Brasil registrou crescimento de 19% no faturamento do ano fiscal vigente (abril – dezembro de 2021), na comparação ao ano fiscal de 2020. A sede da empresa no Brasil obteve um crescimento de 21% no faturamento no último trimestre de 2021 (outubro a dezembro). E na América Latina, a Sophos registrou um crescimento de 20% no faturamento do ano fiscal de 2022 (abril – dezembro de 2021).

“O objetivo da Sophos com o novo data center é responder a uma necessidade crítica do mercado de soluções de soberania de dados no Brasil, que tem requisitos regulatórios rígidos”, diz Oscar Chavez-Arrieta, vice-presidente da Sophos na América Latina. “A empresa está passando por um momento de alta demanda e crescimento no Brasil e em toda a América Latina, e investimentos significativos estão planejados para expandir e abordar de forma abrangente as regulações regionais de dados, incluindo a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) brasileira e os regulamentos do Padrão Complementar NC-14. Esses investimentos não apenas permitirão que as organizações hospedem dados na região para atender à conformidade, mas também agregarão capacidade para crescimento futuro”, conclui o executivo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: