De olho no YouTube, TikTok aumenta limite de vídeo para 10 minutos

Plataforma que pertence à chinesa ByteDance anunciou que vai permitir conteúdo mais longo .

Redação
Compartilhe esta publicação:
Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Estados Unidos, Europa, Brasil, Sudeste Asiático são os maiores mercados do TikTok

Acessibilidade


O TikTok aumentou, mais uma vez, a duração dos vídeos em sua plataforma. Em julho do ano passado, vídeos de 3 minutos passaram a ser permitidos e, agora, conteúdos com até 10 minutos poderão subir na rede. A medida também faz parte de uma série de testes para medir o comportamento dos usuários e ampliar a experiência de uso.

LEIA TAMBÉM: Os 7 influenciadores mais bem pagos do TikTok

“Nosso objetivo é agregar cada vez mais valor para nossa comunidade e melhorar a experiência, se isso significa ampliar o limite dos vídeos, não mediremos esforços”, disse um porta-voz do TikTok ao site The Verge. O executivo reforçou que com vídeos maiores a plataforma espera fomentar o senso criativo das comunidades. A mudança começou a ser avisada a alguns usuários que foram notificados.

Para alguns analistas, ainda que a essência do TikTok sejam os vídeos curtos, com a possibilidade de ampliar a duração, a plataforma concorre diretamente com o YouTube. Outras redes concorrentes como o Instagram também fizeram movimentos semelhantes ao criarem recursos como o Reels. Atualmente, o TikTok possui mais de 1 bilhão de usuários ativos por mês no mundo.

O site mais acessado do mundo

Desde dezembro do ano passado, o TikTok ocupa o posto de site mais visitado de 2021,  de acordo com a empresa de segurança e performance na internet Cloudflare. Com isso, o Google, predominante entre os mais vistos nos últimos anos perdeu sua posição que, desde o surgimento do ranking sempre foi de liderança. No ano de 2020, o TikTok ficou em sétimo lugar e o único chinês entre os dez primeiros. Ainda de acordo com a Cloudflare, os picos de acessos foram durante o Dia de Ação de Graças, comemorado em 25 de novembro nos Estados Unidos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: