Nasa encontrará mais de 12 mil planetas alienígenas até 2024

Cientistas já mapearam cinco mil novos planetas descobertos pela agência espacial dos Estados Unidos.

Jamie Carter
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

O TESS (Transiting Exoplanet Survey Satellite), da Nasa, tem potencial para encontrar milhares de exoplanetas de acordo com cientistas

Acessibilidade


Verifique o catálogo de exoplanetas da Nasa e você verá que apenas 5.000 exoplanetas foram descobertos e confirmados até agora. Espere que esse número cresça massivamente nos próximos anos, à medida que os dados da espaçonave de observação de exoplanetas da Nasa revelam uma quantidade impressionante de mundos alienígenas, de acordo com um novo estudo. Um artigo publicado no serviço de pré-impressão arXiv revela que o Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS) da Nasa descobriu cerca de 5.000 planetas e candidatos a planetas em seus primeiros três anos e meio de observações.

Um exoplaneta é um planeta que orbita outra estrela e está além do nosso Sistema Solar. Lançada em meados de 2018 por um foguete SpaceX Falcon 9, a espaçonave TESS concluiu rapidamente sua primeira missão; para identificar exoplanetas orbitando estrelas brilhantes no céu do norte a 300 anos-luz da Terra usando seu telescópio de campo amplo. Em meados de 2020, iniciou sua primeira missão estendida – observar exoplanetas ao redor do plano eclíptico do Sistema Solar – e em setembro deste ano iniciará uma segunda missão estendida para fazer o mesmo no céu do sul.

LEIA TAMBÉM: Mapa online da Nasa mostra como o aumento do nível do mar impactará a humanidade

O que mais ele vai encontrar? Muito, de acordo com os autores do artigo, que usaram simulações de planetas detectáveis ​​para calcular que o TESS revelará gradualmente muitos milhares de exoplanetas a mais – e não apenas a partir de observações que ainda não foram feitas.

O artigo estima que, a partir dos dados já coletados e das observações programadas, podemos esperar que os astrônomos eventualmente identifiquem:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
  • 4.719 exoplanetas de sua “missão principal” (2018-2020)
  • 3.707 exoplanetas de sua primeira missão estendida (2022-2024)
  • 4.093 exoplanetas de sua segunda missão estendida (2022-2024)

Isso é um total impressionante de 12.519 exoplanetas.

No final de sua segunda missão estendida, o TESS estará em seu sétimo ano, quando terá observado quase todo o céu.

Os autores calculam que, ao final de suas três missões, seu transporte de exoplanetas revelará que estrelas do tipo G – estrelas como o nosso Sol – são os hospedeiros de exoplanetas mais comuns. E embora a maioria dos exoplanetas encontrados seja de planetas gigantes, à medida que a missão avança, encontrará cada vez mais planetas menores, “incluindo dezenas semelhantes ao tamanho da Terra”, diz o artigo.

O TESS também encontrará Netunos quentes, planetas gigantes em torno de estrelas anãs vermelhas e outros que levam mais de 500 dias para orbitar suas estrelas, segundo os autores.

Exatamente esses tipos de exoplanetas estavam faltando nos dados fornecidos pelo Telescópio Espacial Kepler da Nasa, de US$600 milhões, uma missão fundamental para a ciência de exoplanetas que foi lançada em 2009 e observou quase 200.000 estrelas em um pequeno pedaço do céu entre 2009 e 2018.

LEIA TAMBÉM: Nasa lança telescópio espacial que permitirá visão do universo primitivo

Kepler procurou planetas transitando entre suas estrelas hospedeiras, identificando impressionantes 2.392 exoplanetas antes de sofrer um defeito técnico. No entanto, Kepler fez algo incrível – mostrou a todos nós que cada estrela no céu noturno, em média, tem pelo menos um planeta.

O TESS agora parece pronto para revolucionar ainda mais a forma como pensamos sobre a vida na galáxia além do Sistema Solar.

Compartilhe esta publicação: