Mais de 25% da população passará 1 hora no metaverso até 2026

De acordo com o estudo Metaverse Hype, do Gartner, as soluções que replicam a vida no mundo digital são cada vez mais comuns.

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

Até 2026, 30% das organizações do mundo terão produtos e serviços prontos para o metaverso

Acessibilidade


O estudo Metaverse Hype, desenvolvido pelo instituto Gartner, aponta que, até 2026, mais de 25% da população passará, pelo menos, 1 hora no metaverso. Dentre as várias atividades envolvidas estão trabalho, compras, educação e entretenimento.

“Os fornecedores já estão criando maneiras de os usuários replicarem suas vidas nos mundos digitais”, disse Marty Resnick , vice-presidente de pesquisa do Gartner, ao comentar o estudo. “Desde a participação em salas de aula virtuais até a compra de terrenos digitais e a construção de casas virtuais, essas atividades estão sendo realizadas atualmente em ambientes separados. Eventualmente, eles ocorrerão em um único local – o metaverso – com vários destinos em tecnologias e experiências.”

LEIA TAMBÉM: Como investir no metaverso: especialistas indicam quatro maneiras

O Gartner define metaverso como um espaço compartilhado virtual coletivo, criado pela convergência da realidade física e digital virtualmente aprimorada. “Um lugar que proporcionará experiências imersivas aprimoradas, bem como independente de dispositivo e acessível por meio de qualquer tipo de dispositivo, de tablets a monitores.” Ainda segundo o estudo, como nenhum fornecedor será o proprietário do metaverso, o Gartner espera que ele tenha uma economia virtual habilitada por moedas digitais e tokens não fungíveis (NFTs).

“As empresas terão a capacidade de expandir e aprimorar seus modelos de negócios de maneiras sem precedentes, passando de um negócio digital para um negócio metaverso”, disse Resnick, reforçando que, até 2026, 30% das organizações do mundo terão produtos e serviços prontos para o metaverso.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

LEIA TAMBÉM: Profissão do futuro: o que faz um designer de avatares para metaverso?

A adoção de tecnologias de metaversos é incipiente e fragmentada, e o Gartner alerta as organizações sobre o investimento pesado em um metaverso específico. “Ainda é cedo para saber quais investimentos serão viáveis no longo prazo, mas os gerentes de produto devem dedicar um tempo para aprender, explorar e se preparar para um metaverso para se posicionar de forma competitiva”, disse Resnick.

Compartilhe esta publicação: