Meta abre acesso a modelo de linguagem ampla de inteligência artificial

Empresa afirma este é o primeiro com 175 bilhões de parâmetros a ser disponibilizado.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Carlos Barria/Reuters
Carlos Barria/Reuters

Segundo a Meta, este é o primeiro modelo de linguagem para inteligência artificial com 175 bilhões de parâmetros

Acessibilidade


A Meta Platforms, proprietária do Facebook, está abrindo o acesso a um modelo de linguagem amplo para pesquisa de inteligência artificial, disse a empresa de mídia social hoje (3).

A Meta disse que seu modelo foi o primeiro com 175 bilhões de parâmetros a ser disponibilizado para a comunidade de pesquisa de inteligência artificial mais ampla.

Leia mais: Musk diz que usuários do Twitter nos EUA são “nicho”, mas que vai expandir audiência no país

“Modelos de linguagem ampla” são sistemas de processamento de linguagem natural que são treinados em grandes volumes de texto e são capazes de responder a perguntas de compreensão de leitura ou gerar novo texto.

A Meta disse que o lançamento de seu modelo “Open Pretrained Transformer (OPT-175B)” melhora as habilidades dos pesquisadores para entender como os grandes modelos de linguagem funcionam.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A companhia afirmou que as restrições ao acesso a esses modelos estão “impedindo o progresso nos esforços para melhorar sua robustez e mitigar problemas conhecidos, como viés e toxicidade”.

A tecnologia de inteligência artificial, que é uma área chave de pesquisa e desenvolvimento para várias plataformas online, pode perpetuar preconceitos sociais dos humanos em torno de questões como raça e gênero. Alguns pesquisadores se preocupam com os danos que podem ser disseminados por meio de modelos de linguagem ampla.

A Meta disse que “espera aumentar a diversidade de vozes definindo as considerações éticas de tais tecnologias”.

A gigante da tecnologia disse que para evitar o uso indevido e “manter a integridade”, está lançando o modelo sob uma licença não comercial para se concentrar em casos de uso de pesquisa.

A Meta disse que o acesso ao modelo será concedido a pesquisadores acadêmicos e pessoas filiadas a governos, sociedade civil e organizações acadêmicas, bem como a laboratórios de pesquisa. A versão incluirá os modelos pré-treinados e o código para treiná-los e usá-los.

Compartilhe esta publicação: