Sony se vê preparada para revolução do metaverso e avança em multiplataforma

Analistas dizem que o crescimento de títulos multiplataforma tem potencial para reduzir a influência de plataformas como o PlayStation 5

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Além do metaverso, Yoshida também defendeu a reivindicação da Sony em mobilidade, com o desenvolvimento de um veículo elétrico com a Honda

Acessibilidade


A Sony disse que está bem posicionada para desempenhar um papel de liderança no metaverso, conjunto de mundos virtuais imersivos que, segundo especulam analistas, afetarão massivamente as indústrias.

“O metaverso é ao mesmo tempo um espaço social e um espaço de rede ao vivo onde jogos, música, filmes e anime se cruzam”, disse o presidente-executivo da Sony, Kenichiro Yoshida, hoje (18), apontando o uso do jogo Fortnite, da Epic Games, como um espaço social online.

Leia mais: Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

As unidades de jogos, música e filmes da Sony contribuíram com dois terços da receita operacional do conglomerado japonês no ano encerrado em março, o que ressalta a transformação do grupo de uma fabricante de eletrônicos de consumo a uma empresa de entretenimento pronta para o metaverso.

Analistas, porém, dizem que o crescimento de títulos multiplataforma e baseados em nuvem tem potencial para reduzir a influência de plataformas como o PlayStation 5, da Sony.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Sony vem ajustando sua abordagem, permitindo jogabilidade multiplataforma no Fortnite em 2018, enquanto mais cedo nesta semana, a Epic disse que a “V-Bucks” – moeda interna do jogo -comprada no PlayStation poderá ser utilizada em outras plataformas.

“O PlayStation desempenhou um grande papel na revolução social dos jogos que está alimentando o crescimento do metaverso como um novo meio de entretenimento”, disse o presidente-executivo da Epic, Tim Sweeney, no Twitter.

A Sony também tomou medidas para expandir o foco além de títulos para um jogador, com um acordo anunciado em janeiro para compra da Bungie, desenvolvedora do jogo de tiro multiplayer online “Destiny”.

A Sony já licencia conteúdo para outras plataformas, lucrando com o valor do uso do conteúdo por streamings, como com a popular comédia norte-americana “Seinfeld”. Embora a empresa seja proprietária do serviço de streaming de anime Crunchyroll, a companhia não foi tão agressiva em operar suas próprias plataformas de vídeo quanto rivais, incluindo a Disney.

Além do metaverso, Yoshida também defendeu a reivindicação da Sony em mobilidade, com o desenvolvimento de um veículo elétrico com a Honda.

Compartilhe esta publicação: