Lifelong learning e a constante evolução profissional

O dinamismo do mercado corporativo exige que tenhamos um mindset aberto para explorar novas experiências

Marcelo Ciasca
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Em tradução livre, lifelong learning é o aprendizado ao longo da vida. No entanto, há que se fazer um exercício para absorver a técnica e promover seu desenvolvimento contínuo no mundo dos negócios.

Acessibilidade


Nossa bagagem pessoal e profissional traz aprendizados que cultuamos ao longo da vida e que sempre levamos e aplicamos em nossos dias. São referências do que deu certo, do que poderia ter sido mais bem conduzido e do que realmente aprendemos e ajustamos a rota quando nos deparamos com situações análogas. Quero discorrer aqui sobre o conceito lifelong learning que tem conquistado cada vez mais força no ambiente corporativo. Em tradução livre, lifelong learning é o aprendizado ao longo da vida. No entanto, há que se fazer um exercício para absorver a técnica e promover seu desenvolvimento contínuo no mundo dos negócios.

O dinamismo do mercado corporativo exige que tenhamos um mindset aberto para explorar novas experiências e o lifelong leaning é aquele feeling que sempre buscamos para as situações mais adversas.

Primeiro, é importante incorporar e entender o quão essencial é voltar-se para a educação, um dos principais pilares do desenvolvimento profissional, quando definimos a carreira e tudo o que podemos agregar a ela para darmos saltos de qualidade em nossa trajetória. Assim, é possível manter um padrão de excelência para atender a movimentos ágeis dentro do mundo globalizado dos negócios. Ou seja, é fundamental que, além do diploma, você siga em aprendizado contínuo e frequente dando sequência ao que se espera de um profissional em constante evolução.

Leia mais: Sua liderança é ágil?

Certamente, não é tão simples assim. A partir da colocação no mercado de trabalho, seguimos com a preocupação de nos mantermos correspondendo à vaga almejada, alcançada e trilhando os resultados para alçar novos voos e promoções. Vale considerar também o fator da performance diante da transformação digital que está cada dia mais incorporada aos vários setores da economia e que precisamos estar em atualizados com as novas tecnologias.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Entre as vantagens de se envolver e trazer para si a prática do lifelong learning está a remuneração com salários compatíveis para os profissionais que se atualizam e que se destacam pela maior capacidade de se adaptar no dia a dia, sobretudo aqueles que também são mais resilientes. São oportunidades que vão surgindo ao longo da vida profissional, sem falar que a busca por outros aprendizados reflete ainda na vida pessoal, proporcionando realização e benefícios.

É preciso traçar um processo de desenvolvimento e seguir com disciplina, regularidade e comprometimento para avançar nas competências, a fim de aprimorar em técnicas que ampliem suas fortalezas e, consequentemente, o credenciem para os cargos que deseja ocupar nas mais diferentes corporações.

Para colocar em prática todo esse processo, indico instituir algumas prioridades dentro do momento que você vive enquanto profissional, com foco nas habilidades que têm, além de manter a linearidade na educação continuada e traçar estratégias para se lançar nessa rota. Investir em cursos de qualificação é, sem dúvida, também um forte aliado para assegurar a conquista de novos voos profissionais.

Enfim, o conceito do lifelong learning está em desenvolvermos cada vez mais a habilidade de prever, de antecipar, de estar sempre atento ao movimento das transformações que vemos ao nosso redor, seja no mercado de trabalho ou sociedade. É manter um olhar 360º para identificar tendências e novas tecnologias que podem definir nosso conhecimento e direcionar ações comportamentais para uma trajetória empresarial bem-sucedida.

Marcelo Ciasca é CEO da Stefanini Brasil

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

 

Compartilhe esta publicação: