Cometa de 50 mil anos será visível no Hemisfério Sul

A primeira vez que o C/2022 E3 passou pela Terra, o planeta ainda era habitado por neandertais, os ancestrais dos humanos

Redação
Compartilhe esta publicação:
Reprodução Nasa

Para quem vive no Hemisfério Norte, será possível a visualização com binóculos ou pequenos telescópios antes do amanhecer já em janeiro.

Acessibilidade


Há 50 mil anos, o cometa C/2022 E3 passou pela órbita terrestre, naquela época, de acordo com a Nasa, o planeta ainda era habitado por nossos ancestrais: os neandertais. Em março do ano passado, a Agência Espacial dos Estados Unidos descobriu o astro que, em fevereiro, poderá ser visto no Hemisfério Sul.

Leia mais: 4 missões espaciais que serão lançadas em 2023

“Os cometas são imprevisíveis, mas, se este continuar com sua tendência atual de brilho, será fácil detectá-lo com binóculos, e é possível que se torne visível a olho nu sob o céu escuro”, afirmou a Nasa. Para quem vive no Hemisfério Norte, será possível a visualização com binóculos ou pequenos telescópios antes do amanhecer já em janeiro.

No dia 12 de janeiro, ele estará em seu ponto mais próximo do Sol e, no dia 1° de fevereiro, estará mais próximo da Terra, a 42,5 milhões de km.

Compartilhe esta publicação: