Cargill e Love's anunciam joint venture de produção de diesel renovável nos EUA

Denis Balibouse/Reuters
Denis Balibouse/Reuters

Como parte da joint venture, batizada de Heartwell Renewables, a Cargill fornecerá sebo como matéria-prima

A Cargill e o grupo Love’s anunciaram hoje (20) a formação de uma joint venture para a produção e comercialização de diesel renovável nos Estados Unidos.

As companhias vão construir uma nova unidade de produção em Hastings, no estado do Nebraska, que fabricará cerca de 80 milhões de galões por ano de diesel renovável, combustível limpo que pode ser originado de gorduras naturais e óleos vegetais para abastecer veículos com motores a diesel.

LEIA TAMBÉM: Petrobras reduz diesel e gasolina na refinaria em R$ 0,11 a partir de quinta

O empreendimento será o único do gênero a produzir e comercializar o diesel renovável até sua chegada ao varejo, em postos, disseram as empresas no anúncio.

Um número cada vez maior de companhias, incluindo refinarias de petróleo, tem anunciado investimentos em diesel renovável ao longo do último ano. Com a produção do combustível, as companhias podem obter créditos por meio de programas federais e estaduais de incentivo a combustíveis limpos.

Como parte da joint venture, batizada de Heartwell Renewables, a Cargill – com sede em Minnesota – fornecerá sebo como matéria-prima. Com o combustível pronto, a Musket – braço de negociação de commodities e logística da Love’s, de Oklahoma City – transportará e comercializará o produto.

A unidade produtiva da Heartwell Renewables deve começar a operar em 2023. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).