IHS Markit reduz em 4,6 milhões de toneladas a estimativa da safra de milho 2020/21 no Brasil

Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Lavoura de milho em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso

A produção total de milho deve alcançar 104 milhões de toneladas na temporada 2020/21 do Brasil, estimou à “Reuters” uma consultoria da IHS Markit hoje (20), ao apontar uma redução de 4,6 milhões de toneladas em relação à projeção anterior, de fevereiro, puxada pelos problemas climáticos que atingem uma segunda safra.

O clima seco em regiões dos principais Estados produtores deixou o mercado apreensivo e motivou uma redução nas expectativas para uma “safrinha”, disse o analista Gabriel Diniz Faleiros.

LEIA TAMBÉM: Brasil exporta quase um milhão de toneladas de soja por dia

Com isso, a consultoria passou a estimar a produção da segunda safra em 79,45 milhões de toneladas, ante 85 milhões vistos em fevereiro. A estimativa para a área se manteve em 15,5 milhões de hectares.

“Estão precisando de chuvas no Mato Grosso do Sul, norte e oeste do Paraná, oeste de São Paulo, sul de Goiás e Triângulo Mineiro. São pontos de atenção em relação à obrigação para as próximas semanas”, citou.

Ele admitiu que, caso as chuvas não venham, é provável que a consultoria faça novas revisões para baixo nas perto.

A área total de milho também ficou estável, em 19,8 milhões de hectares, acrescentou. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).