Brasil deslancha a digitalização no campo nesses tempos de pandemia

Wenderson Araujo/CNA
Wenderson Araujo/CNA

Diretora da Embrapa enxerga país na vanguarda da utilização de tecnologia no campo

Nesta sexta-feira (28), o estudo “Radar Agtech Brasil 2020/2021” será lançado e trará maiores detalhes sobre o crescimento de startups brasileiras com foco em tecnologia para a agropecuária.

A pesquisa realizada em parceria entre a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), a SP Ventures e o Homo Ludens Research and Consulting é considerada um relevante indicador para mostrar como o setor agro está crescendo e se adaptando rapidamente às novas tecnologias. As agtechs, como são conhecidas as startups que promovem inovações no setor do agronegócio, cresceram 40% no Brasil e ajudam o país a estar na vanguarda da revolução tecnológica mundial.

LEIA TAMBÉM: Radar Agtech Brasil 2020/21: quantidade de agtechs aumenta 40% em relação a 2019

“O país teve uma adoção digital que cresceu durante a pandemia. Essa realidade o coloca em uma posição diferenciada que pode facilitar as transições para a competitividade e o futuro do setor agropecuário, fomentando diferentes ferramentas para abordagens como agroecologia, bioeconomia, agricultura urbana, sistemas alimentares, agricultura vertical, smart farming (agricultura inteligente) ou agricultura digital”, avalia Adriana Regina Martin, diretora-executiva de Inovação e Tecnologia da Embrapa.

A necessidade da produção de alimentos e um movimento de troca de informações sobre a doença, para evitar a contaminação por Covid-19, foi a base para que produtores e agroindústria não parassem.

Para acelerar a transformação no campo, que não parou, as novas empresas empregam o uso de tecnologias, como drones, inteligência artificial e sensoriamento remoto em diferentes tipos de culturas.

Conforme o levantamento que será lançado, as agtechs atuam principalmente com:

● Softwares para o setor;

● Iniciativas voltadas para a criação de alternativas energéticas;

● Aproveitamento de resíduos;

● Controle ambiental;

● Monitoramento;

● Biotecnologia e sementes, entre outras.

De acordo com Adriana, a Embrapa, como empresa pública de pesquisa, desenvolvimento e inovação, “está ampliando suas parcerias para o desenvolvimento de novas soluções e apoiando o fortalecimento de ecossistemas de inovação com diversas organizações para gerar e disseminar resultados com soluções para agricultores e usuários finais, ou seja, para a sociedade.” Os detalhes das parcerias e como elas ocorrem estão na agenda de apresentação do relatório.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).