Bunge fatura mais no primeiro trimestre e previsão para o ano melhora

A empresa de commodities agrícolas teve um lucro ajustado três vezes maior no 1º trimestre do que no ano anterior.

Redação
Compartilhe esta publicação:

A empresa de commodities agrícolas Bunge anunciou hoje (4) que o lucro ajustado aumentou mais de três vezes no primeiro trimestre em relação ao ano anterior, com a força de seu principal segmento, o agronegócio.

Acessibilidade


A empresa também aumentou sua perspectiva de lucro ajustado por ação para o ano inteiro de 2021 para cerca de US$ 7,50, ante previsão anterior de pelo menos US$ 6 por ação.

LEIA MAIS: Illycaffè tem queda de 25% nos lucros de 2020 com restrições por Covid

“Estamos otimistas de que o ambiente favorável para a demanda no primeiro trimestre continuará até 2021”, disse o CEO Greg Heckman em um comunicado.

A forte demanda por exportações de safras da América do Norte e fortes margens de esmagamento de oleaginosas apoiaram os resultados no principal segmento da Bunge, compensando em grande parte os ventos contrários das lentas vendas dos produtores e uma colheita atrasada pelo clima no Brasil.

Os resultados da Bunge oferecem aos investidores um desenho de como os maiores comerciantes de grãos do mundo estão começando a emergir da pandemia de Covid-19, que desencadeou grandes mudanças na demanda por alimentos e combustíveis, à medida que os consumidores preparam mais refeições em casa e evitam viagens desnecessárias.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O lucro líquido ajustado ficou em US$ 471 milhões, ou 3,13 dólares por ação, no trimestre encerrado em 31 de março, superior aos US$ 139 milhões (ou US$ 0,91 por ação) um ano antes. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: