Exportação de ovos no 1º quadrimestre é a maior para o período em 5 anos

Wenderson Araujo/CNA
Wenderson Araujo/CNA

Com custos elevados, embarques da proteína têm sido uma boa alternativa para desafogar o setor

Com o câmbio favorecendo as vendas externas e o mercado doméstico desaquecido, as exportações de ovos têm ganhado relevância em 2021. De acordo com dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior), em abril, 701,2 toneladas de ovos para consumo foram enviadas ao exterior.

O volume exportado é 55% maior que o de março e quase dez vezes acima da exportada em abril de 2020.

LEIA MAIS: Preços futuros de carne suína despencam 7% na China

Dessa forma, nos quatro primeiros meses deste ano, o Brasil exportou 3,95 mil toneladas de ovos para consumo, o maior volume para o período desde 2016.

Os embarques da proteína têm sido uma boa alternativa para desafogar o setor, que, apesar dos preços domésticos elevados, tem obtido margem pequena, devido aos elevados custos de produção.

No mercado interno, segundo informações do Cepea, apesar do início do mês, o mercado de ovos esteve lento na semana passada, frustrando as expectativas de melhores vendas com a entrada de maio. Assim, produtores e distribuidores têm concedido descontos para efetivar as vendas, pressionando ligeiramente o valor médio pago pela proteína. (Com Cepea)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).