Indicador Cepea para o milho supera os R$ 100 por saca

Baixa oferta do cereal no mercado spot nacional é o principal fator de sustentação das atuais cotações.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Wenderson Araujo/Trilux/CNA
Wenderson Araujo/Trilux/CNA

Demanda pelo grão continua em alta e sem perspectiva de queda

Acessibilidade


Na semana passada, o Indicador Esalq/BM&FBovespa para o milho, com referência à praça de Campinas (SP), atingiu a marca histórica de R$ 100 por saca de 60 quilos.

A cotação é mais um recorde real da série histórica do Cepea-Esalq/USP (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada).

LEIA MAIS: Colheita da safra de soja 2020/21 no Brasil atinge 96,7% da área

A baixa oferta do cereal no mercado spot nacional é o principal fator de sustentação. Segundo pesquisadores do Cepea, apesar de a colheita da safra verão estar na reta final, muitos produtores estão afastados das vendas, preocupados com o desenvolvimento das lavouras de segunda temporada, que pode ser prejudicada pelo clima seco.

Já compradores mostram necessidade de recompor estoques. No Paraná, a disputa pelo grão está acirrada, e colaboradores do Cepea indicam que, em alguns casos, as intenções de venda atingem R$ 110 por saca. (Com Cepea)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: