Copersucar bate recorde de faturamento em 2020/21 com mais venda de açúcar

REUTERS/Paulo Whitaker
REUTERS/Paulo Whitaker

Empresa garantiu um faturamento líquido recorde de R$ 38,7 bilhões no ano-safra, alta de 28,5% ante a temporada anterior

A comercialização de açúcar da Copersucar na safra 2020/21 somou 5,4 milhões de toneladas, ante 3,7 milhões de toneladas no ciclo anterior, o que garantiu um faturamento líquido recorde de R$ 38,7 bilhões no ano-safra, com alta de 28,5% ante a temporada anterior.

A exortação da commodity impulsionou os negócios, somando 3,4 milhões de toneladas, versus 1,9 milhão no ciclo anterior.

“O resultado financeiro é reflexo de um notável desempenho operacional da companhia, em razão do recorde de embarques de exportação de açúcar pelo Terminal de Santos, das operações de etanol no Brasil”, destacou a empresa em publicação hoje (22).

LEIA MAIS: São Martinho aposta no açúcar e lucro cresce 45,4% no 4º trimestre de 2020/21

O lucro líquido consolidado da Copersucar em 2020/21 atingiu R$ 375 milhões, versus R$ 119 milhões no período passado. Com o mercado de combustíveis afetado pela pandemia em 2020/21, a Copersucar reduziu suas vendas.

A comercialização total de etanol da Copersucar na safra 2020/21 caiu para 11,1 bilhões de litros, ante 14,2 bilhões no ciclo anterior. Do total de etanol vendido, um volume de 4,6 bilhões de litros foi comercializado pela Copersucar diretamente, enquanto as vendas da controlada nos EUA Eco-Energy somaram 6,5 bilhões de litros.

“Fruto da flexibilidade de produção da indústria no Brasil e diferente dos últimos dois anos, a safra 2020-21 foi marcada por um maior direcionamento da produção para o açúcar em detrimento do etanol, face às incertezas gerais da pandemia sobre o consumo de combustíveis no mercado local”, comentou a empresa.

“Com isso, a Copersucar S.A. teve um aumento expressivo de 43% na comercialização de açúcar, destinado, principalmente, ao mercado externo, favorecido por um contexto de redução de produção em outros países produtores e consequente queda nos estoques globais.” (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).