Ex-ministro da Agricultura, Francisco Turra, é o novo presidente do conselho de administração da Aprobio

Manoel Petry
Manoel Petry

Francisco Turra assume entidade que representa o setor de biodiesel no país

O ex-ministro da Agricultura, Francisco Sérgio Turra, é o novo presidente do conselho de administração da Aprobio (Associação dos Produtores de Biocombustíveis do Brasil). A escolha ocorreu hoje (17), data em que a entidade completa dez anos. “Com muita honra e responsabilidade recebo a missão de presidir o conselho”, afirma Turra. “O biodiesel está no centro de uma cadeia produtiva que emprega mais de 1,5 milhão de pessoas no Brasil: são agricultores familiares, produtores rurais, agroindústrias de extração de óleo vegetal, indústrias de insumos químicos, entre outros.”

Turra é advogado, já foi deputado estadual e federal pelo Rio Grande do Sul, presidente da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal). No Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), ocupou a pasta em 1998, no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.  Alberto Borges de Souza, da Caramuru Alimentos, será o vice-presidente.

LEIA TAMBÉM: EXCLUSIVO: Jato avaliado em US$ 9 milhões chega ao Brasil com foco no agronegócio

“Com esforços de empreendedores, pesquisadores e autoridades, o Brasil desenvolveu uma cadeia altamente qualificada, tornando-se líder global em biocombustíveis. Isso demonstra como é possível conciliar crescimento econômico com sustentabilidade, apontando os caminhos para um futuro melhor para todos”, afirma Turra. “Preservar a força do biodiesel é essencial para o Brasil trilhar um caminho seguro no rumo do desenvolvimento sustentável, reforçando sua vocação essencialmente agrícola.”

Fundada em 2011, a Aprobio reúne no setor de biodiesel no país. Há dez anos,  o biocombustível respondia por 5% (B5) de mistura mínima ao diesel. Hoje é três vezes maior, consequência do marco regulatório aprovado que estabelece 15% de mistura em 2023.  Somado ao ganho ambiental, o trabalho da entidade ajudou a transformar o biocombustível em uma potência econômica. Atualmente, as usinas têm capacidade de suprir o mercado com 10,4 bilhões de litros ao ano, equivalente a 18% do consumo do ciclo diesel hoje.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).