China vai aumentar capacidade de armazenagem de grãos em 10,85 milhões de toneladas

A Sinograin, estatal que comanda os estoques do país, dará início à construção de 120 projetos de instalações de armazenamento em 18 províncias

Redação
Compartilhe esta publicação:
Stringer/Reuters
Stringer/Reuters

A Sinograin, estatal que comanda os estoques de grãos do país, dará início neste ano à construção de 120 projetos de instalações de armazenamento em 18 províncias

Acessibilidade


A China vai adicionar 10,85 milhões de toneladas em capacidade de armazenamento ao seu já enorme programa de estocagem de grãos, noticiou a imprensa oficial do país no domingo.

A Sinograin, estatal que comanda os estoques de grãos do país, dará início neste ano à construção de 120 projetos de instalações de armazenamento em 18 províncias, disse o huanqiu.com, website do Global Times, controlado pelo Partido Comunista Chinês.

LEIA TAMBÉM: USDA reduz previsão de safra de milho 2020/21 do Brasil, mantém soja

A medida ocorre após Pequim ter reforçado seu foco na segurança alimentar, com a promessa de realizar planos de médio e longo prazos para aumentar as ofertas de grãos à maior população do mundo.

A China já possui mais de 650 milhões de toneladas em capacidade de armazenamento de grãos, segundo noticiado pela mídia estatal em abril.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os novos projetos farão parte de esforços conduzidos pela Sinograin durante o 14º plano quinquenal chinês, para “continuar melhorando a capacidade de servir e garantir as instalações de infraestrutura de segurança em grãos do país”, segundo a matéria.

O volume total das reservas de grãos da China não é divulgado publicamente, e informações sobre o assunto costumam ser difíceis de ser obtidas. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: