Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, diz que produtores de café podem receber ajuda por causa das geadas

Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

A ministra Tereza Cristina participou de uma reunião de emergência como representante do governo junto a produtores de café

O governo federal vai buscar soluções para auxiliar os produtores de café que tiveram perdas em suas lavouras devido à forte geada ocorrida nesta semana, disse a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, após visita hoje (23) a áreas afetadas em Minas Gerais.

Segundo comunicado do ministério, Tereza Cristina participou de uma reunião de emergência como representante do governo junto a produtores rurais, em Alfenas (MG). Ela disse que recebeu com preocupação os relatos sobre a geada.

LEIA TAMBÉM: Geadas nas lavouras de café no Brasil geram temor de “default” e recuperação pode levar anos

“Viemos aqui para ver, ouvir e achar soluções em conjunto, sentarmos à mesa para identificarmos uma solução, que não será única”, afirmou a ministra, também em nome do presidente Jair Bolsonaro.

“A geada pegou pontos diferentes e, por isso, vamos trabalhar em uma solução conjunta com o Estado de Minas Gerais, prefeitos e cooperativas”, acrescentou, lembrando que grande parte dos produtores é formada pela agricultura familiar.

Foi solicitado que os cafeicultores forneçam dados detalhados sobre as perdas para um levantamento que será realizado pelas equipes técnicas de órgãos estaduais e pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

Também de acordo com o comunicado do ministério, a secretária de Agricultura de Minas Gerais, Ana Maria Valentin, disse que o que governo estadual pode fazer neste primeiro momento é um laudo completo do problema.

Acompanharam a ministra na reunião o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Marcos Montes, e o diretor de Comercialização e Abastecimento da pasta, Silvio Farnese. O presidente da Emater, Otávio Maia; o presidente do Sebrae, Carlos Melles, além de prefeitos, vereadores, produtores de café e representantes do setor também participaram do encontro.

O ministério ainda ressaltou que o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) disponibilizou uma Plataforma de Monitoramento de possíveis Geadas no Brasil, que traz um mapa de possíveis ocorrências de frio excessivo baseado em dados registrados pelas Estações Meteorológicas Automática. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).