Exportação de milho do Brasil melhora em agosto, mas ainda cai 30% ante 2020

A média diária de exportações alcançou 213,32 mil toneladas no período.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Edwin Remsberg/Getty Images
Edwin Remsberg/Getty Images

A colheita da segunda safra de milho está chegando na reta final em Mato Grosso e atingiu em torno de 70% no centro-sul do país

Acessibilidade


A média diária de exportações de milho do Brasil alcançou 213,32 mil toneladas até a segunda semana de agosto, queda de 28,25% ante o ritmo de embarques visto no mesmo mês completo de 2020, mostraram dados de hoje (16) da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Por outro lado, os embarques melhoraram em relação ao total de 143,65 mil toneladas enviado ao exterior por dia até a primeira semana de agosto.

LEIA TAMBÉM: Com olho no futuro, agronegócio se pauta cada vez mais pelas práticas ESG

Segundo a consultoria AgRural, a colheita da segunda safra de milho está chegando na reta final em Mato Grosso e atingiu em torno de 70% no centro-sul do país, ampliando a disponibilidade de grãos para exportação embora o avanço dos trabalhos também mostre problemas na qualidade da produção.

A colheita brasileira está atrasada quando comparada a anos anteriores, após um plantio tardio e problemas climáticos nos principais Estados produtores.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ainda de acordo com a Secex, a exportação de soja do Brasil até a segunda semana de agosto teve média diária de 358,9 mil toneladas, superando os 278 mil vistos no mesmo mês do ano passado. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: