Holandesa Pon Holding incorpora a Urus para formar mais uma gigante mundial do agro

Alta Genetics e Genex, empresas com forte atuação no Brasil que fazem parte do grupo, apostam no crescimento dos investimentos em genética animal

Redação
Compartilhe esta publicação:
Alffoto/Gettyimages
Alffoto/Gettyimages

Conglomerado com forte atuação global está no Brasil com empresas de genética bovina

Acessibilidade


Dona de um faturamento anual que ultrapassa os R$ 40 bilhões e com mais de 12 mil colaboradores, a Pon Holding, grupo holandês presente em 36 países, anunciou hoje (3) que a Urus passa a fazer parte de seu conglomerado de empresas. Formada em 2018 pela holandesa Koepon Holding BV e pela canadense CRI (Cooperative Resources International) a Urus é composta pelas empresas Alta Genetics e Genex, ambas com forte atuação no Brasil na área de genética animal, mais AgSource, Jetstream Genetics, Peak/Genesis, SCCL e VAS.

Além da genética, com o comércio de sêmen bovino e tecnologias de reprodução animal, esse grupo de empresas também atua em gestão agrícola, especialmente no setor de leite e carne bovina. A Pon atua na importação de produtos para a Europa, além da atuar na distribuição de marcas como Volkswagen, Audi, Lamborghini, Bentley, Bugatti, Porsche MAN, Caterpillar, entre outras.

LEIA TAMBÉM: EXCLUSIVO: Você compraria ovos de galinhas felizes todos os dias? A granja Mantiqueira aposta que sim

“As companhias envolvidas agora fazem parte de um grupo muito maior e ainda mais sólido, com um faturamento extraordinário na casa dos bilhões de euros. Além disso, ganham também em reputação e força de suas marcas. Alta Genetics, que já é líder de mercado, é um exemplo claro disso”, diz Heverardo de Carvalho, presidente da Alta Genetics do Brasil, com sede em Uberaba (MG). O executivo acredita em mais investimentos das empresas que compõem a holding, como o aumento do portfólio de produtos e da capacidade de aquisição de novas empresas. A Alta Genetics está em cerca de 90 países, com nove centrais de coleta entre Brasil, Estados Unidos, Canadá, Argentina, Holanda e China.

Sérgio Saud, diretor executivo da Genex do Brasil, com sede em São Carlos (SP), e também presidente do conselho administrativo da Asbia (Associação Brasileira de Inseminação Artificial), acredita no mesmo caminho de expansão dos negócios do grupo com o novo arranjo. “Essa mudança sinaliza que as empresas pertencentes ao grupo Urus entram em um novo patamar em termos de investimento e presença no mercado. A Genex certamente irá ampliar seu share no mercado de melhoramento genético”, afirma Saud.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Compartilhe esta publicação: