Ministério da Agricultura investiga caso suspeito de vaca louca no Brasil

Ocorrência aconteceu em Minas Gerais; autoridades dizem que caso pode ser atípico, onde não há risco de contaminação.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Clara Bastian/Getty Images
Clara Bastian/Getty Images

Ocorrência aconteceu em Minas Gerais; autoridades dizem que caso pode ser atípico, onde não há risco de contaminação

Acessibilidade


O Ministério da Agricultura está investigando uma suspeita de doença “vaca louca” identificada em Minas Gerais, confirmou a pasta em nota hoje (1), embora haja chances de ser um caso atípico, onde não há contaminação.

Questionado sobre o tema, o ministério disse em comunicado à Reuters que, como membro da OIE (Organização Mundial de Saúde Animal, na sigla em português), o Brasil adota procedimentos de vigilância, investigação e notificações recomendadas pela instituição.

LEIA MAIS: Como a Argentina já perdeu US$ 1 bilhão em exportação de carne bovina, abrindo espaço para o Brasil no mundo

“Casos em investigação são corriqueiros dentro dos procedimentos de vigilância estabelecidos e medidas preventivas são adotadas imediatamente para garantir o controle sanitário”, informou a pasta.

Uma vez concluído o processo de análise, acrescentou o ministério, os resultados serão informados.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Uma fonte ligada à indústria de carne bovina disse na condição de anonimato que a suspeita teria sido identificada em um animal mais velho, em situação semelhante à ocorrida em 2019, quando tratava-se de um chamado ‘caso atípico’.

“A vaca louca é uma doença que pode surgir de forma espontânea e bem isolada. É considerado caso atípico quando não há contaminação”, disse a fonte.(Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: