Safra de algodão de Mato Grosso vai crescer 17% em 2021/22, enquanto soja deve se manter inalterada

Segundo o Imea, a produção deve chegar a 1,9 milhão de toneladas, com a área total avançando 13,3%

Redação
Compartilhe esta publicação:
Mohamed Abd El Ghany/Reuters
Mohamed Abd El Ghany/Reuters

A produção de algodão em pluma de Mato Grosso deverá crescer cerca de 17% em 2021/22

Acessibilidade


A safra de soja 2021/22 de Mato Grosso foi estimada em um recorde de 37,41 milhões de toneladas, estável ante previsão de setembro, divulgou hoje (4) o Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária).

O instituto ligado aos produtores também manteve a projeção da área plantada e da produtividade média para a safra que está sendo plantada no estado, o maior produtor de grãos e oleaginosas do Brasil.

LEIA MAIS: Brasil colhe 10,5% das áreas de trigo e conclui trabalhos no algodão

Caso se confirme a projeção, haveria um aumento anual de 3,76% na safra, enquanto a área plantada cresceria 3,59%, para 10,84 milhões de hectares, com os maiores crescimentos vistos no norte do estado (15,85%) e no Nordeste (5,4%).

“Com 6,16% da área da oleaginosa semeada em Mato Grosso e os volumes favoráveis de precipitações registrados nas regiões do estado em setembro, a perspectiva para a safra 21/22 de soja se mantém positiva, sustentada também pelos preços em altos patamares e a demanda mundial consistente pelo grão”, disse o Imea.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O instituto ainda citou previsões de chuva para o mês de outubro, “que trazem um bom sentimento aos produtores mato-grossenses”.

A expectativa é de volumes acumulados de cerca de 200 milímetros de chuvas para o estado, “o que pode favorecer o acúmulo de umidade no solo e um bom desenvolvimento para a safra da oleaginosa neste ano”.

Já a produção de algodão em pluma de Mato Grosso deverá crescer cerca de 17% em 2021/22, para 1,9 milhão de toneladas, com a área total avançando 13,3%, para 1,09 milhão de hectares, disse o Imea, em sua primeira estimativa para a pluma na nova temporada.

“O aumento na projeção de área está atrelado ao preço futuro da pluma, que neste ano tem apresentado níveis recordes devido à demanda aquecida e retomada da economia global”, afirmou o órgão de análises.

“Além disso, com a semeadura da soja ocorrendo de forma adiantada em relação à safra passada até o momento, o produtor do estado está otimista quanto a janela de cultivo do algodão –ao contrário do que ocorreu na safra 2020/21.”

O Imea ainda manteve as projeções para milho, que é plantado em Mato Grosso majoritariamente na segunda safra, assim como o algodão, após a colheita da soja.

A produção de milho em 2021/22 deverá avançar 21,5%, para um recorde de 39,58 milhões de toneladas, com um aumento de 6,44% na área após a safra do ciclo anterior ter sofrido com problemas de produtividade devido a fatores climáticos.

“Com relação a produtividade, o avanço da semeadura de soja adiantada em relação ao mesmo período do ano passado até o dia 01/out. gera a perspectiva de que a colheita do grão ocorra sem atrasos, o que pode afetar positivamente a semeadura do milho no estado, dentro da janela ideal de plantio”, afirmou o Imea. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: