Agricultores argentinos vendem 33,1 milhões de toneladas de soja em 2020/21

Ritmo de vendas da oleaginosa ficou abaixo do verificado no ciclo anterior na Argentina, com diferença de mais de um milhão de tonelada.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Agustin Marcarian/Reuters
Agustin Marcarian/Reuters

Grãos de soja em Carlos Casares, na Argentina

Acessibilidade


Os agricultores argentinos venderam 33,1 milhões de toneladas de soja na temporada 2020/21, disse o Ministério da Agricultura do país ontem (2) em um relatório que inclui dados atualizados até o dia 27 de outubro.

O ritmo de vendas ficou abaixo do verificado no ciclo anterior. Até a mesma data do ano passado, haviam sido comercializadas 34,4 milhões de toneladas da oleaginosa, segundo informações oficiais.

VEJA TAMBÉM: Safra brasileira não deve dar apoio a otimistas com preços da soja

A safra 2020/21 da soja encerrou em junho com um total de 43,1 milhões de toneladas, segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, que estimou a safra 2019/20 em 49 milhões de toneladas.

A Argentina é o maior fornecedor mundial de farelo de soja utilizado na alimentação para engordar suínos e aves da Europa ao Sudeste Asiático. Os dólares da exportação são essenciais para a economia, que vem sendo prejudicada por baixos investimentos e a inflação galopando a mais de 52% ao ano.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em relação à soja da safra 2021/22, cujo plantio começou no mês passado, já foram registradas 2,6 milhões de toneladas em vendas, segundo dados oficiais. A bolsa prevê 44 milhões de toneladas para o ciclo atual. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: