Desmatamento da Amazônia tem alta de 21,97% em 2021, diz Inpe

Os dados foram apurados pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes) e divulgados em um documento no site do governo federal.

Redação
Compartilhe esta publicação:

O desmatamento da Amazônia atingiu a marca de 13.235 quilômetros quadrados entre 1 de agosto de 2020 a 31 julho de 2021, alta de 21,97% na comparação com o ano passado, informou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Acessibilidade


Os dados foram apurados pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes) e divulgados em um documento no site do governo federal.

Os ministérios da Justiça e do Meio Ambiente anunciaram ontem, que preparam ações integradas, com participação de inteligência policial, para coibir o desmatamento no país, após dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontaram um salto de 22% na destruição de área florestal em um ano.

Em entrevista coletiva, o ministro da Justiça, Anderson Torres, prometeu uso de “toda a força” para coibir crimes ambientais e permitir que o país cumpra metas assumidas recentemente na cúpula do clima COP26 de zerar o desmatamento ilegal.

Na mesma linha, o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, afirmou que o governo precisará ser “mais contundente” para combater o desmatamento, após reconhecer que os números ainda são um “desafio”.

O desmatamento da Amazônia atingiu a marca de 13.235 quilômetros quadrados entre 1 de agosto de 2020 a 31 julho de 2021, alta de 21,97% na comparação com o ano passado, segundo dados do Inpe.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os números foram apurados pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes) e divulgados em documento no site do governo federal.

 

(Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: