Negociação de CBios cresce 30% na 1ª quinzena de novembro, aponta Itaú BBA

O preço médio dos CBios neste ano, entretanto, está em R$35,82  por título, segundo o relatório, abaixo do registrado no ano passado, de R$43,41  por título.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O mercado de CBios (créditos de descarbonização) do Brasil apresentou aquecimento, com a negociação de 2,77 milhões de títulos na primeira quinzena de novembro, alta de 30% frente à segunda quinzena de outubro, apontou relatório do Itaú BBA hoje (22).

“Houve uma boa recuperação e os preços médios das negociações na primeira quinzena se recuperaram e apresentaram tendências de alta, com valores fechando próximos da máxima do ano”, apontou o banco.

O preço médio dos CBios neste ano, entretanto, está em R$35,82  por título, segundo o relatório, abaixo do registrado no ano passado, de R$43,41  por título.

A emissão de Cbios, por sua vez, somou 900 mil títulos na primeira quinzena do mês, ante 2,65 milhões de créditos emitidos neste mês completo de 2020, mostrou o documento.

No acumulado do ano até a segunda quinzena de novembro, o mercado somou a emissão de 26,67 milhões, superando em 7,1% a meta anual de emissões no âmbito do programa RenovaBio, de 24,9 milhões de títulos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Cada CBio representa uma tonelada de dióxido de carbono que deixa de ser emitida. Os títulos, que visam ajudar o Brasil a cumprir seus objetivos climáticos do Acordo de Paris, são emitidos por produtoras de biocombustíveis e devem ser obrigatoriamente comprados por distribuidoras conforme suas metas anuais.

O documento também apontou que número de Cbios disponíveis é de 23,4 milhões de títulos. Do total, 75% estão nas distribuidoras, 24% nas produtoras e 1% em partes não obrigadas. O volume de Cbios aposentados no acumulado do ano totaliza 6,1 milhões. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: