China compra soja brasileira e norte-americana após queda de preço

País já reservou cerca de 85% de suas compras estimadas em dezembro.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Embrapa/Divulgação
Embrapa/Divulgação

As compras confirmadas de soja dos EUA pela China na safra deste ano totalizaram cerca de 19,7 milhões de toneladas

Acessibilidade


Importadores chineses compraram um pequeno número de carregamentos de soja ontem (2) para embarque em dezembro e janeiro da Costa do Golfo dos EUA e de portos brasileiros, disseram analistas e um trader de exportação.

As compras de cerca de três a quatro carregamentos, ou até cerca de 240.000 toneladas, ocorreram após uma queda acentuada nos preços anteontem (1), com recuo de quase 2% no mercado futuro de soja de Chicago.

LEIA TAMBÉM: Economia do trimestre foi fortamente afetada por um choque negativo no agronegócio

Os importadores da China, o maior comprador mundial de soja, registraram mais embarques de soja brasileira do que o normal este ano durante a tradicional temporada de exportação dos EUA, em meio à alta nos preços dos EUA e um dólar mais forte.

As compras confirmadas de soja dos EUA pela China na safra deste ano totalizaram cerca de 19,7 milhões de toneladas até 18 de novembro, de acordo com os últimos dados do Departamento de Agricultura dos EUA, em comparação com quase 29,2 milhões de toneladas no mesmo ponto no ano passado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Com a queda (nos preços) que tivemos, eles estão procurando garantir mais soja. Seu esmagamento é lucrativo”, disse Don Roose, presidente da U.S. Commodities em West Des Moines, Iowa.

“Eles estão comprando da América do Sul e dos Estados Unidos, mas nossa janela de vendas está fechando, então temos que nos ocupar. Em fevereiro, não seremos mais o principal exportador. Começa a mudar bastante para a América do Sul”, disse ele.

A China tem cerca de 85% de suas compras estimadas de soja em dezembro reservadas, junto com cerca de metade de suas necessidades de janeiro, disse um trader de exportação dos EUA. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: