AgroRound: IFB, Minerva Foods, Tereos e outras notícias do campo

Confira parcerias, mudanças e novidades que marcaram a semana para o agronegócio.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O IFB (Instituto Foodservice Brasil), entidade que representa 75 empresas do setor de foodservice, que juntas faturam R$ 102 bilhões por ano, elegeu uma nova diretoria para o biênio de 2022 e 2023. 

O executivo Paulo Camargo, presidente da divisão brasil do McDonald’s, foi eleito o presidente do instituto, ao lado de outros três vice-presidentes: Danielle Garry, diretora de grandes contas da Puratos, mais Augusto Santos, diretor geral da Martin Brower, e Fabio Alves, vice-presidente jurídico e de compliance do Burger King.

LEIA TAMBÉM: As plantas conversam entre si: isso não é ficção, é ciência

“Temos o grande desafio de apoiar o setor de foodservice na retomada pós-pandemia”, afirmou Camargo. As empresas que compõem a entidade empregam cerca de 385 mil funcionários que trabalham em 171 mil pontos de vendas.

Valor da produção agropecuária em São Paulo cresceu em 2021

O IEA (Instituto de Economia Agrícola), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, divulgou os resultados preliminares indicando que o VPA (Valor da Produção Agropecuária) do estado foi de R$ 122,41 bilhões em 2021, 26,6% superior ao de 2020.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os cinco primeiros produtos no ranking foram: cana-de-açúcar, carne bovina, soja, carne de frango e laranja para indústria. Para chegar ao resultado, o IEA utiliza dados de preços correntes médios recebidos por 50 cadeias selecionadas, de origem vegetal e animal, coletados junto com a CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral).

Triticale ganha zoneamento agrícola de risco climático

Alfredo do Nascimento Junior/Embrapa

A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) acrescentou o triticale na base de dados do Zarc (Zoneamento Agrícola de Risco Climático), com a indicação de cultivo nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil, em sistema de sequeiro e irrigado. 

“Devido à sua rusticidade, durante muitos anos o triticale foi considerado uma cultura marginal, com o cultivo realizado com baixa tecnologia, reduzido uso de insumos como sementes, fertilizantes, fungicidas e inseticidas”, explica  Alfredo do Nascimento Junior, pesquisador da Embrapa Trigo (RS). O triticale é um produto direto da pesquisa, gerado a partir do cruzamento do trigo com o centeio. Nesse cruzamento, o triticale herdou das espécies parentais características favoráveis, como potencial de rendimento de grãos e de biomassa, resistência a doenças, bom desenvolvimento em baixas temperaturas, tolerância à seca, sistema radicular profundo e grãos de alto valor proteico.

A inclusão do cereal no zoneamento serve para orientar a expansão do cultivo do triticale no país, voltada às oportunidades no crescimento da demanda de uso desse cereal na alimentação animal. Nascimento também estima que “é possível que existam entre 130 mil a 140 mil hectares efetivamente cultivados com triticale no Brasil”.

Tereos apresenta primeiro relatório de sustentabilidade no Brasil

A Tereos Açúcar e Energia Brasil,  subsidiária da cooperativa francesa, que no país produz açúcar, etanol e amidos, divulgou o seu primeiro relatório de sustentabilidade no Brasil. Buscando melhorias em suas cadeias de suprimento, a empresa estima que seus financiamentos verdes atingiram R$ 1,5 bilhão em 2021.

Em 2020, a empresa foi a primeira do  setor sucroenergético brasileiro a contratar financiamento sustentável de longo prazo, no valor de US$ 105 milhões. O acordo, estruturado com um sindicato de sete bancos, é ligado a metas ambientais como redução anual de gases de efeito estufa e diminuição anual do consumo de água, por tonelada de cana processada, além do aumento anual da porcentagem de cana certificada e melhoria na pontuação de avaliação formal de critérios ESG. Para cada ano em que a empresa cumprir essas metas haverá uma redução na taxa de juros.

Outro objetivo verde buscado pela empresa é o aumento da adoção de iniciativas para substituir fertilizantes químicos por orgânicos e substituir o diesel utilizado nos caminhões canavieiros por combustíveis renováveis, como o biometano gerado através da transformação de subprodutos de seu processo produtivo.

A de Agro espera movimentar R$ 1,8 bilhão com solução ESG 

A de Agro, nome da plataforma agfintech brasileira que utiliza análise de safras por inteligência artificial em seus pacotes de serviços, lançou um portfólio estendido de análises de conformidades ESG especializadas no setor. 

O sistema promete “auxiliar os produtores rurais na obtenção de financiamentos” ao verificar a conformidade de seus negócios. A projeção da agfintech é que movimente, nas safras 2021/22 e 2022/23, cerca de R$ 1,8 bilhão. “Hoje, o Brasil entende consulta em órgãos públicos como sinônimo de ESG. Embora isso seja importante para as discussões, acreditamos na capacidade do próprio mercado agro de pautar o debate sobre conformidade ambiental e sustentabilidade, utilizando outros dados como os gerados pela nossa tecnologia, que já alimenta algumas decisões de financiamento”, explica Eduardo Souza, head de produtos da A de Agro.

Minerva Foods anuncia parceria com o Zé Delivery

A Minerva Foods, empresa frigorífica brasileira do setor de proteína vermelha, fechou uma parceria com o aplicativo Zé Delivery, especializado na entrega de bebidas e alimentos para consumo imediato. O aplicativo passar a oferecer cortes resfriados, entre eles picanha e maminha, em bairros da capital paulista como Pinheiros, Perdizes, Pompéia, Bela Vista, Santo Amaro, Butantã, além  de Santo André, município que é uma continuação da cidade de São Paulo.

“Com a agilidade de entrega do Zé Delivery, nossos clientes podem aproveitar a experiência completa de consumo sem a necessidade de sair de casa. É a alternativa ideal para organizar o churrasco de maneira ainda mais prática”, afirma Marcelo Narita, gerente de e-commerce e novos negócios digitais da Minerva Foods. 

Lovin’ Wine amplia linha de vinhos em lata e lança espumante

Divulgação

Com produção na Serra Gaúcha, a empresa de vinhos em lata Lovin’ Wine adicionou mais uma produto em sua linha que já oferece cinco opções de rótulos. Trata-se do espumante Brut White, com teor alcoólico de 12% e oferecido em latas de 269 ml.

“Nós temos dois frisantes e três dry, e agora incluímos o espumante Brut White, assim agradamos todos os públicos e paladares”, explica João Sattamini, CEO da marca. O produto visa atender à demanda de clientes que preferem algo mais seco para o verão. Segundo a empresa, a nova bebida tem “aroma de frutas cítricas, como o abacaxi, e notas de flores brancas”.

Coleção de selos homenageia os “insetos benéficos”

Uma parceria entre a Embrapa Meio-Norte, unidade localizada em Teresina (PI), e os Correios e Telégrafos, está lançando neste mês uma nova coleção de selos intitulada “Insetos benéficos”. Com características lúdicas e traços específicos para personagens infantis, as representações artísticas pretendem conscientizar a importância de tais seres para o público infantojuvenil.

A partir das características biológicas, comportamentais e ecológicas, foram selecionados seis grupos de insetos: microvespas, rola-bosta, louva-a-deus, joaninhas, abelhas e libélulas foram alguns insetos selecionados para ilustrarem a série. Como de praxe para selos oficiais, a impressão foi realizada na Casa da Moeda.  Cada folha da coleção “Insetos benéficos”  dispõe de 24 selos com valor facial de R$ 1,80 por cada selo.

Lavras do Sul promoverá Universo Pecuária em novembro

O município de Lavras do Sul (RS) está se organizando para receber entre os dias 1 e 6 de novembro o Universo Pecuária, evento com objetivo de promover a região e mostrar seu potencial no agronegócio sustentável.

“O sindicato está preparado para isso, temos uma estrutura  maravilhosa e uma equipe de alto nível, que está imbuída em fazer um grandioso, em todos os parâmetros”, afirma Francisco Abascal, presidente do Sindicato Rural de Lavras do Sul.

Com cerca de 7,6 mil habitantes na região da campanha gaúcha, Lavras do Sul tem hoje um rebanho de 190 mil bovinos e se destaca pela pecuária sustentável, com a produção do chamado boi verde, sem agressões ao meio ambiente.

Compartilhe esta publicação: