Produção de carne suína da China salta 29% em 2021

A recuperação ocorre após o governo chinês pedir uma retomada urgente da produção de carne suína em meados de 2019 e liberar subsídios.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Tingshu Wang
REUTERS/Tingshu Wang

Produção chinesa atingiu a marca de 52,96 milhões de toneladas no ano passado, pouco abaixo das 53,4 milhões de toneladas produzidas em 2017

Acessibilidade


A produção de carne suína da China saltou 29% em 2021 em relação ao ano anterior, mostraram dados oficiais publicados hoje (18), recuperando a maior parte da perda durante um surto devastador de peste suína africana dois anos antes.

A produção anual atingiu 52,96 milhões de toneladas no ano passado, pouco abaixo das 53,4 milhões de toneladas produzidas em 2017, um ano antes de a doença suína começar a matar porcos no maior produtor mundial de carne suína. A doença havia eliminado cerca de metade das fazendas de criação até 2019.

A recuperação ocorre depois que Pequim pediu uma retomada urgente da produção de carne suína em meados de 2019 e liberou subsídios para apoiar os criadores, desencadeando uma onda de investimentos em novas fazendas de grande escala. A recuperação na produção veio antes do que muitos previam.

SAIBA MAIS: Crescimento do PIB da China em 2021 atinge máxima em um década

Os números do Bureau Nacional de Estatísticas vieram em linha com as expectativas e apontam para um crescente excesso de oferta que pesa sobre os preços desde meados de 2021.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Embora a produção de carne suína esteja de volta aos níveis “normais”, a demanda ainda é fraca devido aos frequentes surtos de Covid-19.

Os preços da carne suína estão atualmente 60% mais baixos do que há um ano. Caíram este mês mesmo no período que antecede o feriado do Ano Novo Lunar em  de fevereiro, que normalmente estimula a forte demanda por carne.

A China abateu 671,28 milhões de suínos em 2021, um aumento de 27% em relação ao ano anterior, mostraram os dados.

O rebanho suíno nacional atingiu 449,22 milhões de cabeças no final de dezembro, ante 437,64 milhões de cabeças no final de setembro.

A produção de aves também aumentou, subindo 0,8% em 2021, para 23,8 milhões de toneladas. A produção de carne bovina aumentou 3,7%, para 6,98 milhões de toneladas.

Compartilhe esta publicação: