Chuvas impedem avanço mais rápido na colheita de soja no Brasil

Até semana passada, produtores já haviam colhido 16% da área de plantio.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Agência Brasil
Agência Brasil

Umidade excessiva atrapalhou colheita de soja

Acessibilidade


A chuva atrapalhou a colheita da soja do Brasil na última semana, impedindo um avanço maior nos trabalhos, afirmou hoje (7) a consultoria AgRural, com a umidade excessiva trazendo preocupações para a qualidade.

Os agricultores brasileiros tinham colhido até a última quinta-feira 16% da área, disse a AgRural. Isso se compara com 10% da área na semana anterior e 4% na mesma época do ano passado, quando o plantio de soja no Brasil atrasou e parte da safra não estava pronta neste momento.

VEJA TAMBÉM: Brasil pode exportar e consumir menos soja em 2022, mas para o milho a previsão é de recorde

“Apesar do bom avanço semanal, os trabalhos foram mais lentos do que se esperava devido a chuvas constantes em Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul e parte de Goiás”, disse o comunicado da AgRural.

Em Mato Grosso, o maior produtor, os produtores tentaram colher entre as chuvas, temendo que mais precipitações pudessem prejudicar a qualidade.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Mas, como o céu encoberto predomina nesses intervalos, muitas cargas têm chegado aos armazéns com umidade acima do normal, o que torna mais lento o processo de recebimento, classificação e escoamento dos grãos”, disse a consultoria.

A colheita da safra de milho de verão 2021/2022 do Brasil atingiu 18% da área cultivada no centro-sul do Brasil, contra 14% no mesmo período do ano passado, disse a AgRural.

Ao mesmo tempo, o plantio da segunda safra de milho do Brasil – que é semeado após a colheita da soja nos mesmos campos – atingiu 24% da área no centro-sul, ante 3% no mesmo período do ano passado.

Compartilhe esta publicação: