Com pouca oferta de farelo de soja contratos futuros batem recorde na China

A China disse esta semana que liberaria parte da soja das reservas estatais para aumentar a oferta, mas não deu detalhes dos volumes.

Da Reuters
Compartilhe esta publicação:
Reuters
Reuters

Soja importada pela China em Jiangsu

Acessibilidade


Os preços do farelo de soja da China subiram para um recorde hoje (24), mesmo com o governo planejando liberar a soja das reservas em meio a preocupações com a oferta apertada no mercado.

Os preços futuros do farelo de soja da China na Bolsa de Commodities de Dalian subiram 5%, atingindo 4.064 iuanes (643,13 dólares) por tonelada, alta de 12% desde o feriado do Ano Novo Lunar.

A China disse esta semana que liberaria parte da soja das reservas estatais para aumentar a oferta, mas não deu detalhes dos volumes.

Os preços à vista do farelo de soja em Rizhao, na província de Shandong, principal centro de processamento no leste da China, subiram para 4.400 iuanes por tonelada, alta de 250 iuanes em relação à semana passada, e o maior nível em quase nove anos.

Os processadores de soja não acumularam muito estoque antes do feriado do Ano Novo Lunar por causa das margens baixas e voltaram do feriado para descobrir que as chegadas de grãos da América do Sul eram insuficientes para cobrir a demanda, disse Zou Honglin, analista da divisão agrícola da Mysteel, uma consultoria de commodities com sede na China.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os estoques semanais nacionais de soja na última sexta-feira estavam em 3,017 milhões de toneladas, queda de 14,36% em relação à semana anterior e recuo de 33,33% em relação ao ano anterior.

Os estoques de farelo de soja caíram 47,43% em relação ao ano anterior, para 385,3 mil toneladas, segundo dados da Mysteel.

A oferta de grãos estava tão apertada que as principais usinas de esmagamento do porto de Tianjin, no norte, até a província de Guangdong, no sul, estabeleceram planos para reduzir a produção nas últimas semanas, alimentando a alta nos preços do farelo de soja, segundo analistas e traders.

A planta de processamento da Bunge em Tianjin fechou em meados de fevereiro e permanecerá fechada até o final de março, enquanto a planta em Nanjing deve fechar esta semana até meados de março para manutenção anual planejada, disse um porta-voz da empresa.

As margens de esmagamento chinesas ficaram negativas no final de 2021, restringindo grandes compras de grãos. Os processadores ainda lutavam para obter lucros, pois a demanda do setor pecuário permaneceu estável.

O mau tempo no Brasil levou a estimativas mais baixas para o tamanho da nova safra e atrasou o escoamento da colheita e o carregamento no maior exportador mundial.

A China deveria ter recebido 5 milhões de toneladas de grãos do Brasil em janeiro, mas apenas carregou cerca de 2 milhões de toneladas. Portanto, o restante foi prorrogado para fevereiro.

“Muitos no mercado foram pegos desprevenidos”, disse um segundo trader, com sede no norte da China.

O farelo de soja na região está sendo negociado a um prêmio de 600 iuanes por tonelada em relação aos futuros do farelo de soja, acima dos 200 iuanes antes do Ano Novo Lunar, disse o trader.

O aumento dos preços do farelo de soja, a principal proteína na alimentação animal, reduziria ainda mais as margens dos suinocultores, que já estão sofrendo perdas.

“A oferta de farelo de soja está apertada”, disse outro trader da província de Shandong, no leste, e alguns processadores da região estão restringindo as vendas, embora algumas plantas ainda estivessem operando apesar dos planos anteriores de fechamento.

Para lidar com os altos preços, alguns produtores de ração da região estão substituindo o farelo de soja por farelos alternativos, disse o trader.

Compartilhe esta publicação: