Governo brasileiro reabre orçamento para retomada de custeio da agricultura familiar

Medida diz respeito aos empréstimos de cerca de R$ 2,8 bilhões do Plano Safra 2021/2022.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Com exceção da agricultura familiar, outras linhas que dependem de recursos do Tesouro para equalização seguem suspensas até 31 de março

Acessibilidade


O governo federal reabriu orçamento destinado à equalização de encargos financeiros para operações de custeio da agricultura familiar (Pronaf), visando a retomada de empréstimos de cerca de R$ 2,8 bilhões referentes ao Plano Safra 2021/2022, informou o Ministério da Agricultura em nota na noite de ontem (23).

A medida foi viabilizada por meio da portaria nº 1.666 e também com um ofício expedido na véspera às instituições financeiras.

VEJA TAMBÉM: Por que o preço do boi sobe em ano de eleições?

Os recursos para equalização estavam suspensos desde o dia 7 deste mês, após decisão do Tesouro Nacional diante do esgotamento do dinheiro para o crédito subsidiado em meio à forte demanda após a alta da taxa Selic.

A contratação de crédito rural com juros controlados no âmbito do governamental Plano Safra 2021/22 acumulou alta de 32% de julho de 2021 a janeiro deste ano, para R$ 117,8 bilhões.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A pasta comentou que, com exceção da agricultura familiar, outras linhas que dependem de recursos do Tesouro para equalização seguem suspensas até 31 de março.

Em nota do ministério, o diretor de Política de Financiamento ao Setor Agropecuário, Wilson Vaz de Araújo, disse que “as negociações seguem para viabilizar recursos para a reabertura de todas as linhas de custeio e de investimento”.

VEJA TAMBÉM: Datagro eleva projeção de safra de soja do Brasil em 250 mil toneladas

Do total de R$ 90,8 bilhões de recursos equalizáveis para a Safra 2021/22, o saldo disponível, a contratar, no final de janeiro de 2022 era de R$ 27,5 bilhões para todas as finalidades, segundo o ministério.

Compartilhe esta publicação: