Mercado global de celulose segue apertado e Suzano vê elevação de preços

A Suzano elevou o preço de celulose para clientes na Ásia neste mês em US$ 50 a tonelada.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Mohamed Azakir/Reuters
Mohamed Azakir/Reuters

Fábrica de papel em Fanar, Líbano

Acessibilidade


O mercado global de celulose segue em uma situação apertada de oferta e demanda, com a demora da entrada em operação de novas capacidades produtivas e estoques baixos, o que favorece aumentos de preços da commodity nos próximos meses, afirmaram executivos da Suzano hoje (10).

A Suzano elevou o preço de celulose para clientes na Ásia neste mês em US$ 50 a tonelada e o diretor da área na companhia, Leonardo Grimaldi, afirmou que novos reajustes devem se concretizar. Segundo ele, os motivos seriam os aumentos de custos com matérias-primas e uma situação de restrição na oferta de transporte agravada pela Covid-19 e eventos específicos como greve de caminhoneiros na América do Norte.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Hoje, no mercado chinês [de papel], não há espaço nenhum para especular contra aumento de preços de matéria-prima e da celulose”, disse o executivo durante teleconferência da Suzano com analistas. A empresa divulgou na noite da véspera de lucro de R$ 2,3 bilhões para o quarto trimestre.

A companhia avalia que os estoques de celulose na Europa e na China encerraram 2021 em níveis baixos e viu novas reduções, da ordem de 5% a 6%, em janeiro. “E não devem se recuperar nos próximos meses”, disse Grimaldi, citando a situação de demanda e dificuldades na entrada de novas capacidades produtivas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A empresa está operando seus estoques em “níveis muito baixos” e até abaixo de patamares “ótimos de operação”, mas suficientes para cumprir compromissos com clientes de longo prazo, disse Grimaldi.

Compartilhe esta publicação: