Plantio de soja do Brasil deve crescer apenas 0,5% em 2022/23

Na temporada passada, segundo dados da estatal Conab, o crescimento na área plantada de soja foi de 3,8%.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Cesar Olmedo/Reuters
Cesar Olmedo/Reuters

Lavoura de soja

Acessibilidade


O plantio de soja do Brasil em 2022/23 deverá ter aumento de apenas de 0,5% ante a temporada anterior, diante de um forte aumento nos custos para incorporação de áreas de pastagem para a sojicultura, avaliou o Itaú BBA em apresentação hoje (29).

Na temporada passada, segundo dados da estatal Conab, o crescimento na área plantada de soja no maior produtor e exportador global da oleaginosa foi de 3,8%, para 40,7 milhões de hectares.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Embora as margens (da soja) estejam boas, os custos estão maiores… A conversão de área de pastagem saiu de 3.000 reais por hectare e hoje está em 7.000 reais”, disse o gerente de consultoria de Agronegócio do Itaú BBA, Guilherme Bellotti, em entrevista a jornalistas.

Segundo ele, esse crescimento de área deverá se dar mais como “inércia” do aumento do ano passado, considerando decisões de investimentos tomados anteriormente.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Entre os custos que pesam para abertura de áreas está o do cloreto de potássio, fertilizante cuja oferta e preços ficaram afetados pela guerra na Ucrânia.

“O cenário é positivo, mas há incertezas”, declarou ele.

Com esse aumento de área esperado, o Itaú projeta uma safra brasileira em 141 milhões de toneladas, um forte crescimento ante o total de 2021/22 (123 milhões de toneladas), quando as lavouras foram prejudicadas pela seca.

Em condições normais de clima o volume ficaria, contudo, perto do potencial não alcançado em 21/22.

Compartilhe esta publicação: