Rússia irá emitir licenças de exportação de grãos dentro da cota, apesar de proibição

O Ministério do Comércio da Rússia propôs proibir a exportação de açúcar branco e açúcar bruto até 31 de agosto, assim como trigo, centeio, cevada e milho até 30 de junho.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Ilya Naymushin/Reuters
Ilya Naymushin/Reuters

A Rússia é o maior exportador de trigo do mundo

Acessibilidade


A Rússia planeja banir temporariamente as exportações de grãos, mas continuará fornecendo licenças especiais de exportação para comerciantes dentro de sua cota atual, disse a vice-primeira-ministra Viktoria Abramchenko hoje (14), minimizando o efeito global da proibição.

A Rússia é o maior exportador de trigo do mundo, com Egito e Turquia entre os principais compradores, e concorre principalmente com a União Europeia e a Ucrânia.

O Ministério do Comércio da Rússia propôs proibir a exportação de açúcar branco e açúcar bruto até 31 de agosto, assim como trigo, centeio, cevada e milho até 30 de junho, disse Abramchenko nas redes sociais.

“A exportação de grãos dentro da cota sob licenças individuais será permitida“, disse Abramchenko, acrescentando que a proibição temporária era necessária para garantir grãos para os consumidores domésticos.

Na semana passada, Moscou expressou preocupação com o ritmo acelerado de suas exportações de grãos para países vizinhos ex-soviéticos, com os quais compartilha zonas alfandegárias livres sob a União Econômica da Eurásia. Os suprimentos para a união não estão sujeitos às cotas de exportação de grãos da Rússia e aos impostos atuais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os preços do trigo europeu subiram hoje (14) depois que a agência de notícias Interfax informou que a Rússia proibiria as exportações de grãos até 30 de junho, citando o Ministério da Agricultura.

VEJA TAMBÉM: Rússia x Ucrânia: como o conflito impacta o mercado de trigo?

Compartilhe esta publicação: